30/01/11

Risco dispara em todo o Médio Oriente

Egito sobe para 9º lugar no "clube" dos 10 de maior risco. Mas a 'Revolução de Jasmim' provoca disparo do aumento do risco na Arábia Saudita, Israel, Qatar, Bahrein, Abu Dhabi e Turquia.

Quanto custa um preso?

Cada recluso custa 40€/dia

clique na imagem para aceder a "fugas extraordinárias"

Para calcular tal valor foram usadas as rubricas fixas de gastos com os 11.688 presos, ou seja, despesas de alimentação, saúde, ensino e formação profissional.

Ao final de um ano, o Estado gasta, com cada preso, 14.600 euros. Por comparação, um doente infectado com o vírus da sida custa 10 mil euros por ano ao Estado, em medicamentos e tratamentos médicos, segundo dados da Coordenação Nacional para a Infecção VIH/sida.

Tendo em conta que a população prisional actual é composta por 11.688 reclusos, anualmente e em média, o gasto estatal com os presos é superior a 170 milhões de euros (170.644.000 euros).

Into The Fire

Thirteen Senses - Into The Fire
Into The Fire (Tradução)
 

Egypt - numerical IP addresses

The Most AMAZING video on the internet #Egypt #jan25

If you know anyone in Egypt, pass this on to them:

Egypt : To bypass government blocking of website names, use numerical IP addresses:

for twitter "128.242.240.52"

for facebook "69.63.189.34"

......for google "72.14.204.99"

Novo Hospital Pedriátrico de Coimbra

29/01/11

Acidente de pesado

O taxista

Um passageiro toca no ombro de um taxista para lhe fazer uma pergunta.

O taxista grita, perde o controlo do carro, quase choca com um camião, sobe o passeio e entra por uma montra dentro partindo o vidro em pedaços. Por um momento não se ouve nada dentro do táxi até que finalmente o taxista diz:
- 'Olhe amigo, não volte a fazer isso nunca mais! Quase que me matou com o susto!'
O passageiro pede desculpa e diz:
- 'Nunca pensei que fosse assustar-se tanto só porque lhe toquei no ombro'
Responde o taxista:
- 'O que se passa é que hoje é o meu primeiro dia de trabalho como taxista'
- E o que é que fazia antes?
- Fui condutor dum carro funerário durante 25 anos

Superstições

A meio de um assalto um ladrão grita para o outro:

- Vem aí a policia!
- E agora o que fazemos?
- Saltamos pela janela!
- Mas estamos no 13º andar!
- Este não é o momento para superstições!

Descubra o sindicalista na instituição mais próxima de si

O sindicalista lá do sítio

Notamos que uma democracia está doente quando a repressão sobre os trabalhadores é tal que eles próprios se viram, instintivamente, uns contra outros e torna-se claro que a palavra "crise" tem um papel fundamental... se utilizada para os convencer do risco que cada um deles corre. Podemos deduzir que o risco é o da "ameaça" de desemprego e é suposto que nem precise ser verbalizado para que cada um desses trabalhadores desenvolva todos os seus mecanismos de defesa contra tal inimigo. Desconhecido e não verbalizado, torna-se então mais fácil focalizar todas as energias na destruição do inimigo mais próximo de si: o seu parceiro de trabalho!

Vem isto a propósito dum trabalhador sindicalista que foi colocado numa sala sozinho, sem acesso ao telefone, superiores, ou aos utentes da instituição para a qual trabalha.  E tal situação levanta uma questão aos seus promotores: - Qual o sentido em prejudicar a Instituição com a finalidade de atingir um só funcionário? Dependendo da cabeça de cada um, esta resposta não surpreende:

- Ninguém se preocupa com o serviço quando em causa está o próprio posto de trabalho!

28/01/11

Perfume com cheiro a sangue e sémen

Lady Gaga anunciou o lançamento da linha de perfumes com fragrâncias de sangue e sêmen e lançou a nova música no Twitter: 
"Sou bonita do meu jeito
Porque Deus não comete erros
Estou no caminho certo, baby/
Nasci desse jeito"

Manifestações e acções de protesto

Está prevista uma concentração de trabalhadores no Largo do Camões - Lisboa, ao início da tarde, que seguirão em desfile até à residência oficial do primeiro-ministro.

As medidas de austeridades aplicadas à generalidade da população e os cortes salariais impostos aos funcionários públicos e trabalhadores de empresas públicas estão na origem da conflitualidade social que está a marcar o início do ano. Clique na imagem...

Cortes nas horas extraordinárias

Médicos e enfermeiros portugueses que tinham horas extraordinárias por receber desde os últimos meses de 2010, não vão recebê-las por inteiro.

A Direcção-Geral do Orçamento fez saber que os pagamentos vão sofrer cortes entre 3 e 10 por cento, de acordo com a nova tributação em vigor a partir deste mês. A Federação Nacional dos Médicos e o Sindicato Independente dos Médicos consideram a medida ilegal e vão levar o caso aos tribunais.

Egypt 28.01.2011

27/01/11

No mínimo... exagerados!

clique na imagem para aceder ao vídeo

Nenhum gestor público deve ganhar mais que o Presidente

O líder dos centristas subiu à tribuna parlamentar, esta tarde, para defender a fixação de um limite máximo para o vencimento base dos gestores públicos, que não devem ultrapassar o ordenado do Presidente da República. Paulo Portas não quer salários demasiado altos. Ler mais...

“Como é que o governador do Banco de Portugal tem um salário de 243 mil euros por ano, que é quase o dobro dos 137 mil euros recebidos pelo presidente da Reserva Federal dos Estados Unidos”?

O governo violou o direito comunitário

clique na imagem
Segundo a Comissão, Portugal garantiu que os novos contratos serão atribuídos de acordo com os procedimentos” comunitários

Depois dos problemas criados no SNS

O Governo do PS está “sem capacidade” para resolver problemas do Serviço Regional de Saúde. Constata-se que há um grave problema de gestão e opção política” afirmou Pedro Gomes que deu como exemplo os “problemas de gestão” na Saúde e o recente “recuo” nos cortes no regime de prevenções médicas, referindo que “há uma portaria que está em vigor, mas ninguém a cumpre”. Pedro Gomes alertou também para o “desequilíbrio financeiro” do SRS, cujo elevado endividamento, vai atingir “mais 700 milhões de euros no final de 2011”.

O deputado social-democrata chamou ainda a atenção para o “problema de recursos humanos” no setor, dado que este ano “há mais de 60 médicos aposentados a prestar funções, sendo tal um sinal de dificuldade de recrutamento”. Ler mais...

Eu é que não quero trabalhar na melhor empresa de Portugal

A Re/max volta a ser a melhor empresa para trabalhar em Portugal mas os colaboradores começam por pagar a sua própria formação, o combustível e... nem têm salário-base.

Não se percebe como é que pode ser a melhor empresa quando se ganha à comissão numa empresa cujo objectivo é fazer com que as pessoas fiquem presas aos contratos de exclusividade. Ler mais...

"Comprei uma casa através na RE/MAX e não tive problemas. Negócio rápido e transparente. Os meus problemas começaram quando resolvi vender uma outra casita. Como o imóvel valia menos de 75 mil, a comissão é fixa (5 mil+IVA), o que após as constantes "depreciações" da RE/MAX (na ânsia de vender rapidamente) equivalia a pagar 11,8% de comissão! Após muita "música" e "enrolação" (isso dava outra página) resolvi vender directamente para uma das "vítimas" RE/MAX."

Uns com tudo outros sem nada!

Após os rendimentos milionários dos administradores da Fundação Cidade de Guimarães terem gerado polémica, foi anunciado que este ano haveria um corte de 30% nos encargos salariais deste organismo. No entanto, apesar do corte, em 2011 a presidente do Conselho de Administração, Cristina Azevedo, ganhará 140 mil euros (passou dos 14.300 para os 10.000 euros mensais), aos quais se juntam carro, telemóvel e um valor por cada reunião. Os administradores adjuntos do Conselho de Administração da fundação também viram os seus salários diminuídos, dos 10 mil para os 8.750 euros. O Conselho-Geral (CG) do organismo também foi afectado. Jorge Sampaio, que preside ao CG, recebe agora "apenas" 350 euros por reunião, quando antes tinha direito a 500. Aqui!


O porquê das duas reformas




As novas regras ditam fim da acumulação de pensões com vencimentos públicos e o Chefe de Estado opta por reformas de 10.042 euros. Assim, o Presidente da República mandou suspender o seu vencimento de 7.415 euros mensais, dando seguimento às novas regras de contenção orçamental que acabaram com o direito de acumulação de reformas com vencimentos públicos a partir de 1 de Janeiro. Cavaco opta, assim, pelas duas pensões de professor catedrático e de reformado do Banco de Portugal que somam 10.042 euros mensais, num total anual de 140.588 euros. Uma opção [suspensão da remuneração] que, de acordo com a lei do Orçamento de Estado deve ser feita com declaração do interessado, à semelhança de todos os detentores de cargos políticos, mas que o Chefe de Estado ainda não entregou. Em alternativa, deu uma ordem directa aos serviços da Presidência para suspender o processamento do seu salário. Ler mais...

Grevistas ou desordeiros?

Déjà vu. Isto assemelha-se ao que aconteceu com o sector dos transportes, em que os trabalhadores foram usados para defenderem os interesses do patrão. Aqui são os trabalhadores, os pais, os alunos.

O direito do pai escolher um colégio e não uma escola pública para o seu filho frequentar é legítimo, ilegítimo é exigir que os pais que não fizeram essa escolha e pagam os seus impostos ao Estado tenham de suportar essa opção.

26/01/11

Prendas proibidas

Depois de Jorge Sampaio, Eduardo Catroga e Ângelo Correia disseram que Paulo Penedos, antigo presidente da REN, é uma pessoa com "alto perfil moral e profissional".  Eduardo Catroga afirma mesmo que recebeu inúmeras prendas, considerando-o "uma prática perfeitamente normal"...
Quanto aos funcionários e chefias dos serviços de Finanças das áreas onde actuam as empresas de Manuel Godinho terão recebido, entre 2002 e 2007, presentes vários, como forma de assim deixarem de exercer os seus deveres funcionais e de fiscalização.

O governo saiu dos carris e continua à espera do comboio na paragem do autocarro!

Buscas em farmácias de Lisboa

Por suspeitas de crimes económicos a Polícia Judiciária está a efetuar buscas a cerca de uma dezena de farmácias na zona de Lisboa numa operação conduzida por elementos da unidade nacional de combate à corrupção.
A burla envolve a comercialização de um medicamento para tratar a esquizofrenia, que é comparticipado na totalidade pelo Serviço Nacional de Saúde. Cada ampola tem um custo de cem euros

25/01/11

Pede perdão aos portugueses

mas não se demite...
As desculpas não se pedem... evitam-se!

A proposta da ministra

O Governo quer reduzir indemnizações de despedimentos
Quando o Estado defende descaradamente o interesse da Entidade Patronal em detrimento do interesse dos trabalhadores... porquê votar neles?

Quanto custa um aluno?

"Não vamos continuar a financiar privilégios nem lucros"
"Não vamos continuar a financiar privilégios nem lucros de algumas instituições que constroem psicinas, que oferecem golfe, que têm equitação, porque isso é um nível que o ensino público não pode assegurar e não continuará a financiar", afirmou Isabel Alçada.
O secretário de Estado da Educação, João Trocado da Mata, revela que um aluno do privado fica mais caro do que um do público - este custa 3.752 euros por ano. "A ideia de que o ensino privado presta um serviço público com custo mais baixo é um mito" e adianta que a negociação com as privadas tem como objectivo fixar em 80 mil euros o valor transferido por turma/ano, em vez dos actuais 114 mil euros.

Portugal - um país essencialmente agrícola

Somos um país essencialmente agrícola: uns já "cavaram", outros vão "cavar" e os que ficam são "nabos"!

clique na imagem

24/01/11

Em cima do joelho

Atentado suicida no aeroporto de Moscovo

O analfabeto político

Diz o autor que "este desenho animado foi criado para mexer com o interior das pessoas antes de escolherem seus candidatos e a importância do voto. Parece que o resultado foi duvidoso. No Rio de Janeiro, uma canditada acusada de ser participante de milicias e se encontrava presa foi eleita. Com folga. Os outros acusados de assasinatos e falcatruas das mais variadas também foram eleitos. Pois é... é só o que resta a falar. Porque não se tem o que dizer. Só pensar...pensar... e não entender."

jobs for the boys

Três décadas de boycracia. E em Portugal nunca faltaram jobs...

laranja? rosa? tanto faz Os dados mostram que pouco importa qual o partido no governo. Os jobs são de todos os que chegam ao poder. O aumento do número de contratados é transversal a PS e PSD, que lideraram o país nos últimos 30 anos, com a ocasional participação do CDS...


23/01/11

Cavaco Silva o presidente de 2 milhões de portugueses

Mas não dos 2.259.907 que não votaram nele. Nem dos que ainda estão a dormir, ou a tratar das vacas, ou envolvidos na trapalhada das alterações de local de voto e mudança do número de eleitor sem uma comunicação a prévia aos interessados...

Vamos descobrir quantos portugueses votam

De entre os votantes, qual será a distruibuição por idades?

Votantes: 4.489.904

Inscritos: 9.629.630

Quanto recebe um membro nas mesas de voto?


A informação do nº de eleitor pode ser obtida neste portal (Saiba Onde Votar), através da Internet (http://recenseamento.mai.gov.pt), via SMS (escreva a seguinte mensagem: RE nº identificação civil sem check-digit data de nascimento AAAAMMDD, exemplo: RE 1444880 19531007 e envie para 3838) e na sua Junta Freguesia, que para o efeito está aberta no dia da eleição.

O preço dos táxis em 2011

Táxis aumentam 5% em Janeiro

A partir de Janeiro, andar de táxi nas grandes cidades, como Lisboa e Porto, vai ficar mais caro cerca de cinco por cento. É que o tempo de espera vai subir de 13,35 para 14,8 euros por hora, ou seja, o taxímetro passará a contar 15 cêntimos a cada 37 segundos, contra os actuais 41 segundos.

Como a bandeirada não sofre qualquer alteração, mantendo-se nos dois euros de dia e nos 2,5 euros no período nocturno, e o preço do quilómetro também se mantém (45 cêntimos de dia e 54 cêntimos à noite e ao fim-de-semana), as viagens só vão ficar mais caras nas grandes cidades, ou seja, onde há grandes tempos de espera. Ler mais...


 

Alívio rápido da azia e indigestão

Pode ser útil... hoje!

Táxis podem parar

Lisboa pode ficar em Março sem táxis por tempo indeterminado, avançou esta tarde o presidente da Associação Nacional de Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (Antral), Florêncio Almeida. A paralisação irá ocorrer caso o Governo não satisfaça dentro de dois meses várias das reivindicações:

O fim da proibição do transporte regular de crianças e doentes, bem como a redução dos cursos de formação dos motoristas das actuais 530 horas para 80 são duas das exigência da Antral, estrutura empresarial que reúne 7500 prorprietários de táxis. Contestado é também a utilização nos veículos do livrete de controlo de horas de condução. Ler mais...

Só em táxi são 80 euros

Hermenegilda Claro, de 50 anos, sofre de esclerose múltipla, o que a obriga a ir todos os meses do Rebocho (Coruche), onde reside, a Lisboa, para tratamentos. Agora perdeu o direito ao transporte. "Já perdi algumas consultas de neurologia. "Só em táxi são 80 euros", diz. Ler mais...

Quem paga aos funcionários da escola?

Eu acredito no Pai Natal e tu, em quem acreditas?

Os portugueses refletiram. E tiveram um dia inteiro para decidir em quem votar. Hoje vamos descobrir o que resultou desse esforço colossal...
  
Acreditar?! ....

22/01/11

10 mandamentos no Serviço de Urgência

1 - Se você não sabe o que tem, dá VOLTAREN;
2 - Se você não entende o que viu, dá BENZETACIL;
3 - Apertou a barriga e fez 'ahhnnn', dá BUSCOPAN;
4 - Caiu e passou mal, dá GARDENAL;
5 - Tá com uma dor bem grandona? Dá DIPIRONA;
6 - Se você não sabe o que é bom, dá DECADRON;
7 - Vomitou tudo o que ingeriu, dá PLASIL;
8 - Se a pressão subiu, dá CAPTOPRIL;
9 - Se a pressão deu mais uma grande subida, dá FUROSEMIDA!
10 - Chegou morrendo de choro, ponha no SORO.

E mais: Arritmia dá AMIODARONA. Pelo não, pelo sim, dá ROCEFIN. E SE NADA DER CERTO, E NÃO TEM NEUROSE... ...DIGA QUE:

É SÓ ESSA NOVA VIROSE!!!

Óbvio

Imagine a conversa entre dois DIM's (delegados de informação médica) sobre as vantagens dos respectivos produtos: - "Asseguro-lhe, colega, que o nosso Cataflan é infinitamente superior ao vosso Curoxime." O outro retorquirá decerto: "Talvez, mas com o nosso novo Bizoprolol à base de Mirtazipina o vosso Rapamune será posto de lado!" O primeiro ainda poderá objectar: "Ah, mas está a esquecer-se do Vartonil..." e por aí fora.

E quando lhes acrescentam designações complementares em jeito de título nobiliárquico de ascendência duvidosa, do género Lozartan - Hidroclorotiazida APS ou Cirproterona + Etinilestradiol Nakria? Pavoroso...


Menos urgências em 2010

Urgências dos hospitais do Norte tiveram menos 84 mil casos para tratar

No ano passado, as urgências hospitalares da Região Norte registaram menos 84 mil entradas do que em 2009. Uma redução de 3,8% que vem solidificar a tendência decrescente dos últimos anos. O mês de Dezembro foi a excepção.

As 15 unidades hospitalares da região tiveram menos movimento nos serviços de urgência durante todo o ano passado, com excepção do último mês. Em Dezembro de 2010, houve 200 144 idas às urgências, mais 23 mil do que no mesmo mês de 2009, quando a pandemia de Gripe A estava no auge. A média de urgências mensal anda nos 180 mil episódios, segundo os dados do início deste mês da Administração Regional de Saúde do Norte (ARSN). Ler mais...

O melhor de...

A ministra da Educação  considerou “absolutamente justo” o diploma sobre o regime dos apoios do Estado ao ensino particular e cooperativo, que coloca este financiamento num patamar “equivalente” ao do ensino público.

Isabel Alçada
clique na imagem

Portugueses vão nascer a Espanha e pais aproveitam para abastecer

Portugueses de Elvas vão nascer a Badajoz

Desde que foi encerrada a maternidade de Elvas, em Junho de 2006, já nasceram em Badajoz perto de mil bebés portugueses. Quatro anos passados passados, mães e futuras mães da zona raiana encaram o facto com normalidade.

A receita electrónica

Ordem dos Médicos Dentistas critica receita eletrónica

A Ordem dos Médicos Dentistas já reagiu ao novo modelo de receita eletrónica imposto pelo governo e que deve vigorar a partir do dia 1 de Março. A ordem acusa o ministério da Saúde de não responder a sucessivos pedidos de esclarecimento e denuncia o elevado custo dos softwares eletrónicos que são obrigados a adquirir.

Dificuldades das famílias na aquisição dos medicamentos

Dificuldades das famílias são apontadas como as principais razões para a venda de menos 13 milhões de embalagens.
Em 2010 gastaram-se menos 683 milhões de euros em medicamento em comparação com o ano anterior - para um total de mercado de 2,4 mil milhões de euros - o que corresponde a uma descida de 13 milhões de embalagens vendidas. Uma factura paga em exclusivo pelos remédios de marca, já que os genéricos subiram as vendas, conquistando a maior quota de mercado até agora. Utentes e bastonário da Ordem dos Médicos dizem que situação é o resultado da crise. Ler mais...


clique na imagem

Custos da campanha política

Eu pagava sim... mas para não os ver nem ouvir!

Milhares de bolseiros sem ajuda

Falta de médicos

Vimos para aqui às quatro da manhã e ficamos sem consulta

As pessoas que estiveram concentradas junto ao Centro de Saúde de Santa Iria da Azóia, Loures, aprovaram uma moção a exigir mais médicos de família e melhores condições de atendimento. Há casos de pessoas que esperam por um médico desde as 4:00 e não chegam a ser atendidas.

O protesto, que reuniu durante uma hora apenas meia centena de pessoas, foi convocado pela Junta de Freguesia local e pela Comissão de Utentes do Centro de Saúde de Santa Iria da Azóia, com intuito de reivindicar melhores condições de atendimento para os cerca de 12 mil utentes do centro, dos quais cerca de oito mil não tem médico de família. Ler mais...

Governo pede o apoio da oposição

Óscar Gaspar pediu cooperação a todos os ‘players’ da Saúde. Será que também pediu a colaboração dos utentes do SNS no sentido de não adoecerem?

Perante os desafios da inovação nos sistemas de saúde, o secretário de Estado Óscar Gaspar não escondeu as limitações orçamentais que se adivinham nos próximos anos. "A inovação científica é cara ou muito cara e os orçamentos públicos afectos terão, pelo menos, um crescimento moderado nos próximos anos", referiu Óscar Gaspar no encerramento da conferência.

No outro prato da balança, a despesa em Saúde vai continuar a subir "pelo efeito da procura, mas também vai aumentar pelo efeito da oferta que decorre de mais dispositivos e mais fármacos", continuou o secretário de Estado, lembrando que nos próximos anos a despesa com saúde e cuidados continuados saltará dos 7,4% do PIB em 2010 para 7,7% em 2020 e 8,6% em 2040, sendo que cada ponto percentual vale cerca de 1.700 milhões de euros. Ler aqui!

Condição de recurso - nova tentativa

A garantia de que a condição de recursos entra em vigor em Março foi dada pelo secretário de estado da saúde Óscar Gaspar e surge depois do seu despacho de Dezembro que apontava para 1 de Janeiro e... das declarações de outro secretário de estado da saúde, Manuel Pizarro, que referiam finais de Fevereiro.

«Pessoas com rendimentos elevados não se justifica que tenham pagamento por parte do Estado em termos do transporte. Aquilo que também está no despacho é que haverá um regulamento sobre o transporte de doentes não urgentes e é nisso que estamos a trabalhar», referiu Óscar Gaspar, que espera a conclusão do diploma para os próximos dias.

Até me assusta esse trabalho. E nem ouso imaginar qual será a definição de rendimentos elevados para Óscar Gaspar e quais os rendimentos mensais, que segundo ele, permitirão que um doente português disponha de milhares de euros para custear as deslocações para um ciclo de tratamentos de quimioterapia/radioterapia...


Ler mais...

Acordo de Empresa da EPAL

O Acordo de Empresa em vigor, a EPAL está obrigada, anualmente, com efeitos a Dezembro, a fazer evoluir de nível salarial 40 por cento do conjunto de trabalhadores que, entre outras condições, se encontrem há mais de quatro anos no último nível salarial da respectiva carreira-base".

A actualização resulta da "necessidade de salvaguardar a eficácia operacional de algumas equipas de intervenção no abastecimento e na manutenção da rede" de água e da "necessidade de se proceder a reajustamentos profissionais" decorrentes da avaliação de desempenh Ler mais...

Mais verbas para os bombeiros

Mais de três milhões é o aumento do montante global definido pelo QREN para os 140 corpos de bombeiros do Centro. Assim, contra 5,8 milhões iniciais, os bombeiros dos distritos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria, Lisboa, Santarém e Viseu vão poder candidatar-se – através das associações humanitárias ou autarquias – a nove milhões.

“A este montante crescem mais de 300 mil euros para a compra de um limpa neve na Guarda e de kit’s de limpeza (dois) para Coimbra (Pampilhosa da Serra e Arganil/Piódão), Aveiro, Castelo Branco e Viseu”, explica Henrique Fernandes, adiantando que estes kit’s – pesados e ligeiros – serão adaptados a viaturas de combates a incêndios florestais já existentes nos referidos corpos de bombeiros. No caso do distrito de Coimbra, o FEDER irá contribuir com cerca de 1,5 milhões de euros, cabendo às corporações e autarquias que se candidatarem suportar os restantes 30 por cento que rondam os 660 mil euros. Ler mais...

O nome da criança

Pagamento de transportes prejudicará doentes do interior

A nova legislação determina que os transportes não urgentes para os serviços de saúde sejam pagos pelos utentes, no caso destes usufruírem de rendimentos acima do salário mínimo nacional. As novas regras de pagamento do transporte de doentes não urgentes prejudica as populações do interior e mais afastadas dos hospitais centrais.

As novas regras, implantadas através do Despacho nº 19.264/2010 de 29 de Dezembro do Secretário de Estado da Saúde, determinam que o Serviço Nacional de Saúde pagará o transporte de doentes não urgentes apenas quando estejam preenchidos, simultaneamente, os requisitos de “justificação clínica e insuficiência económica”.

A insuficiência económica, aferida através Decreto-Lei nº 70/2010 de 16 de Junho, determina que só serão abrangidos pelo transporte gratuito utentes cujo rendimento, por cada membro do agregado familiar, seja inferior ao salário mínimo nacional. Para o deputado Adão Silva, isto não assegura um sistema justo no acesso aos cuidados de saúde, dado as distâncias que muitos dos utentes têm de percorrer, sobretudo em regiões como o distrito de Bragança. “A situação criada atira-nos para a pior das injustiças e a maior das iniquidades que é tratar, de forma igual, situações que são muito diferentes”, afirma o deputado num requerimento apresentado ao Governo Segundo Adão Silva, “a situação é particularmente devastadora nos concelhos do interior do país, sempre muito dependentes de tratamentos que só os hospitais centrais e os hospitais altamente diferenciados oferecem”. Isto porque esses hospitais estão todos localizados nos concelhos do litoral do país. Essas populações passam a ter um acesso mais e barato a esses serviços, relativamente os residentes em concelhos do interior. Ler mais...

A vida está má e com a ajuda dos nossos políticos ainda fica pior...

BPS Bombeirosparasempre: Os Bombeiros Estão na Linha de Ataque

Ministério admite correcções ao transporte

Liga dos Bombeiros não aceita que apenas os doentes que façam prova de carência económica tenham direito a transporte gratuito e exige que os bombeiros sejam tratados de forma diferente dos restantes operadores.

O Ministério da Saúde manifesta* abertura para corrigir as novas regras sobre o transporte de doentes não urgente, afirma o presidente da Liga dos Bombeiros, que hoje foi recebido pelo secretário de Estado Óscar GasparLer mais...



* e manifesta até que ponto? Pergunto eu!...

O doente é sempre a vítima

Em questões de Saúde, já não há sequer um verdadeiro Serviço Nacional de Saúde. Quase tudo foi entregue a grupos privados que vão sugando descaradamente os dinheiros públicos do orçamento do Ministério da Saúde. Basta ver os Hospitais EPE…só prejuízos, mas mantêm administradores em excesso e todos com boas remunerações e mordomias que nem lembram ao diabo. Já fomos o 12º melhor SNS do mundo, mas logo que entraram os “pseudo-gestores” e se criaram hospitais-empresas, foi um autêntico afundanço económico, sem ganho de qualidade e sem resultados visíveis. Até os médicos, hoje, se sentem muito mal dentro desse sistema, parecendo mais produtores de parafusos e pregos, a quem se exige determinada produção de consultas (mesmo prejudicando-se a observação dos doentes) e se obriga a um certo “carneirismo” já fora dos tempos actuais. Já viram o que seria uma equipa cirúrgica interromper uma cirurgia porque o seu horário terminara? Já pensaram na qualidade duma consulta, quando o médico tem que observar trinta doentes em duas ou menos horas, para aumentar a rentabilidade e a produtividade hospitalar? Pois é, mas isto é o que se exige aos clínicos.

O doente é sempre a vítima, mas a sua posição de inferioridade, perante a situação e o sistema, não lhe permite estrebuchar, pois sujeitar-se-á a sofrer retaliações futuras. Ainda na saúde, já viram os cortes (e já os havia) no transporte de doentes incapacitados e de baixos recursos económicos?

Não acham um desaforo, autêntica vergonha, recusar ajuda nos transportes dos doentes, com tão poucos recursos (dói vê-los e alguns até faltam às consultas e tratamentos…não têm dinheiro para a deslocação e os táxis são muito dispendiosos) e ao mesmo tempo ver os principais administradores dos hospitais usufruir, à borla, de bons automóveis de serviço (para todo o serviço, entenda-se…). O mesmo sucede noutras organizações recentemente criadas, como a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados em que há também automóveis de serviço à borla para vários grupos dirigentes. Ler mais...


Uma vergonha, uma injustiça...

21/01/11

Acidente de ambulância

Bombeiros de Beja têm mais de 22 mil euros "na rua"

BPS Bombeirosparasempre: Beja: Bombeiros Movem Acções Judiciais a Devedores...: "Desde o início do ano entraram no Tribunal de Beja sete processos judiciais movidos pelos Bombeiros da cidade contra devedores de serviços p..."

Contas controladas?

De acordo com os dados da Direcção-Geral do Orçamento (DGO) a receita efectiva cresceu 4,6 por cento, acima dos 3,3 por cento que estavam previstos no Orçamento de Estado (OE) de 2010. A receita fiscal também subiu bem mais do que se previa inicialmente. Em vez dos 1,2 por cento previstos no OE do ano passado, disparou 5,5 por cento.

Do lado da despesa, os números da execução orçamental mostram um aumento:

em vez dos 2,7 por cento previstos no OE 2010, a despesa efectiva cresceu 3,7 por cento, enquanto a despesa primária aumentou 4,2 por cento face aos 1,9 inicialmente previstos. Ler mais...

catch me if you can

clique no título desta mensagem...

19/01/11

A manifestação de 4000 taxistas

Recuemos a 2003, quando a ministra das Finanças telefonou ao presidente da ANTRAL - Associação Nacional dos Transportes Rodoviários em Automóveis Ligeiros -, Florêncio Almeida, para convencer os taxistas a voltarem a ser empresários em nome individual, em vez de continuarem a constituir-se como sociedade, tal como a actual legislação obriga.

TRANSPORTE DE DOENTES DO SNS

Os profissionais de táxi vão voltar a poder transportar doentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS), o que ocorrerá no início de Outubro, anunciou ao CM o presidente da ANTRAL. Florêncio Almeida, que falava no decorrer do encontro de 150 delegados da ANTRAL, que se reuniram no âmbito das comemorações VI Dia do Táxi, que hoje termina na FIL, Parque das Nações, Lisboa. “No seguimento do encontro com a ministra das Finanças ficou resolvido esse problema. No dia 1 de Agosto será apresentada a redacção da nova portaria que vem regulamentar o transporte de doentes e vem alterar a portaria 1147/2001. Até à sua entrada em vigor demorará dois meses, pelo que prevemos que lá para o início de Outubro a situação esteja definida”, disse. Esta situação levou à manifestação de 4000 taxistas em Maio.

TESTEMUNHOS
Hoje em dia só transporto um único passageiro, um bebé de poucos meses que precisa fazer fisioterapia e o levo a Portalegre. Não há mais clientes porque toda a gente tem carro próprio ou anda à boleia de amigos. Isto está muito mau.” - José Pinguelo (Arronches)
Tenho vindo a perder constantemente passageiros. Esta portaria que nos impede de transportar doentes dos SNS vai-nos levar ao desemprego. Penso em mudar de actividade, mas o que vou fazer com 50 anos?”

Redução nos vencimentos: Taxa ou Imposto?


Taxa é sempre a contrapartida individualizada de algo que se recebe em troca, nunca em função da capacidade contributiva revelada por quem a paga. Do que se depreende não haver similitude entre a Redução e uma Taxa. Ela não é contrapartida e ela é proporcional ao rendimento, logo à “capacidade contributiva”. Estas características aproximam-na de um imposto e afastam-na de uma taxa. Aqui: conceito de taxa!

Paulo Guinote: Apliquei os 3,5% aos 2000 euros (70 euros, sobram 1930) e depois os 16% de que fala a Fenprof aos 137 remanescentes do meu salário (21,92 euros, sobram 115,08) e alcanço os 2045,08 euros que estão inscritos no meu vencimento ilíquido real.

Mas fico sem perceber porque é assim e não de outra maneira qualquer. E não sei em que diploma legal está descrita esta fórmula de calcular a taxa, sobretaxa ou imposto encapotado. Mas então há – numa das acepções de taxa – duas taxas para um imposto encoberto ou duas taxas diferentes? Uma até 2000 euros e outra a parte daí? E já agora, por falar em transparência e equidade, se os primeiros 1500 euros estão isentos da taxa, sobretaxa, imposto camuflado, para quem recebe até esse valor, porque não se aplica a taxa, sobretaxa ou imposto camufrado apenas dos 1500 euros para cima, ficando aquele valor isento para todos?

Isto já não é uma questão apenas de Direito Laboral, de Direito Constitucional ou já mesmo de Direito Fiscal. É um caso de Polícia. Ler mais...

18/01/11

Um produto financeiro interessante

Há Bancos a contactar os melhores clientes, para comprarem dívida a juros (rendimento) altíssimos.A crise é uma oportunidade para alguns concentrarem mais dinheiro e ganharem mais Poder! Ler mais...

Distribuição de vencimentos em Portugal

Cerca de 82% da população activa em portugal ganha menos de 1.000,00 mensais:

  • 33,3% dos trabalhadores portugueses recebem menos de 500 euros brutos mensais
  • 80,3% com salários brutos inferiores a 1.000 euros mensais
  • 83,5% dos 2.638.665 reformados nos diversos regimes da segurança social receberem pensões inferiores 411,45 € (22,7 vezes menos que o somatório das três pensões que o Presidente Cavaco Silva acumula com os recebimentos da função presidencial)

Perícias médicas nos acidentes de trabalho e de viação

Os depoimentos recolhidos pelo Observatório Permanente da Justiça (OPJ) sobre as perícias médicas nos casos de acidentes de trabalho ou de viação, revelaram um completo descontrolo sobre a forma como os médicos são escolhidos e, na sequência disto, sobre o real valor das suas opiniões acerca de um sinistrado. Prejudicada fica a vítima: "Os peritos médico-legais não podem, em alguma circunstância, peritar um sinistrado e simultaneamente trabalhar para companhias de seguros. A exclusividade é, nesta matéria, crucial, e quando o tribunal nomeia o perito do sinistrado, deverá assegurar-se de que não incorre neste risco." Ler mais...


comentários:

VIRIATO

18.01.2011/01:24

É uma autêntica vergonha, tive um acidente danifiquei 2 vértebras e o médico do seguro disse que era da idade, demonstrando que estava comprado pela seguradora, qundo eu não tinha dúvidas que foi do acidente.Entre matar o médico que me estava a faltar ao respeito e assumir as despesas, optei pela 2ª situação, porque me lembrei dos meus 3 filhos e da vergonha que lhes iria dar.Mas a revolta e o ódio a esta situação minguém ma vai apagar.



fustibus

18.01.2011/11:08

Portugal - Porto

Peço o favor de admitirem que há MÉDICOS QUE NÃO ESTÃO VENDIDOS NEM SE VENDEM! Como poderá ver no comentário à «outra notícia» faço peritagens no âmbito da minha especialidade há mais de 40 anos e, perante a incompetência e desonestidade com que considero que são tratadas as vitimas de acidentes, agressões ou outros tipos de violência "EM DIREITO CIVIL" RECUSO-ME A DAR PARECERES enquanto se mantiver em vigor o actual «ANEXO II» ao Dec. Lei nº. 352/2007 ! Para além de injustiça, houve INCOMPETÊNCIA CRASSA DOS LEGISLADORES! Sendo supostamente peritos médico-legais NEM SEQUER SABIAM O NOME DAS DOENÇAS/SEQUELAS das situações em causa! O ridículo de alguns "nomes" de supostas doenças que figuram na tabela, é anedótico!

O bloco de notas de Mourinho

Bloco de notas original de Jose Mourinho no ano (2004) que foi campeão europeu pelo FC Porto, ainda como notas e tacticas escritas pelo próprio disponível no "custojusto"

Clique na imagem para aceder ao bloco
2 500 Euros

Estado policial

Os sindicalistas foram impedidos de descer a calçada da Estrela após o final da ação de protesto contra os cortes salariais, junto à residência oficial do primeiro-ministro.

 clique na imagem para aceder ao vídeo


O país está pior do que durante o Estado Novo

Extensão do Centro de Saúde de Corroios

Centro de Saúde de Corroios

17/01/11

Rosa Maria

É apenas uma das muitas doentes que se queixam da nova legislação que dificulta o transporte de doentes para os hospitais

Para que serve o voto?

O candidato Francisco Lopes esteve, esta segunda-feira, em Sines, onde ouviu uma idosa a queixar-se das dificuldades de acesso aos tratamentos de saúde em Setúbal.

A mulher disse ao candidato que recebia 210 euros de pensão, com os quais tem de pagar tratamentos à vista no hospital de Setúbal. Dada a decisão do Governo de regular o transporte de doentes, a idosa afirmou não saber se no dia 2 de Fevereiro terá transporte.

«As pensões estão congeladas, a medicação aumentou, não tenho dinheiro para comer», disse a mulher ao candidato, que lhe deu um abraço e disse ter duas hipóteses: «uma delas é calar-se, se não votar na minha candidatura, a outra é perante essas injustiças usar o voto para gritar essa indignação». Aqui!

Uma reforma para cada bolso

O candidato presidencial José Manuel Coelho criticou hoje Cavaco Silva por se ter queixado de que a mulher recebe uma reforma inferior a 800 euros. Abordado na semana passada por uma reformada, Cavaco interrompeu-a, dizendo que a sua mulher tinha «trabalhado toda a vida» e recebia uma reforma de 800 euros, dependendo, portanto, de si. José Manuel Coelho aproveitou a deixa e foi atrás do tema: «Cavaco recebe três reformas e um ordenado. Enquanto ele ganha três reformas e um ordenado, a esposa ganha 800 euros e ele acha mal. E então não acha mal todos os outros portugueses que recebem reformas de miséria, muito menos dinheiro que a esposa dele?» Ler mais...

Normas alteradas pelo artº 103 ª da Lei 55-A/2010

Alterações introduzidas nas listas I e II anexas ao Código. São assim alteradas as verbas 2.1, 2.11 e 2.15 da Lista I e revogadas as verbas 2.4 e 2.13 da Lista I e as verbas 2.1 e 2.2 da lista II.
IVA -ORÇAMENTO E ESTADO PARA 2011 - ALTERAÇÕES

O Acordo de partilha de informação entre Portugal e EUA

acordo de partilha de informação entre Portugal e EUA

Partilha de dados com os EUA

Há quem se demita por menos... mas num Governo composto por elementos que se consideram superiores a toda a legislação eis que um ministro garante que o acordo de partilha de informação entre Portugal e EUA não viola a Constituição...

Acredita quem quer sr. Ministro! Eu sou português e não quero os meus dados acessiveis a estranhos. Muito menos sem a minha autorização!

Doente sem credencial para acesso à consulta

GlaxoSmithKline - a qualidade na fábrica da farmacêutica em Cidra

Bad Medicine: The Glaxo Case
January 2, 2011 5:15 PM

Drug company whistle-blower Cheryl Eckard tells Scott Pelley about her experience trying to fix problems at a pharmaceutical factory that made her a key figure in a federal lawsuit and a multimillionaire.


Uma reportagem televisiva foi para o ar no domingo nos EUA e analisou em pormenor os problemas observados por uma ex-gerente de garantia de qualidade global na fábrica da farmacêutica em Cidra, Porto Rico. A companhia disse que "discorda totalmente" com o sugerido no programa “60 Minutes” de que os doentes sofreram danos como resultado dos problemas de produção na fábrica", acrescentando que "a FDA [e] do Departamento de Justiça dos EUA afirmaram que não há indicação de que os doentes foram prejudicados, como resultado das questões de produção na Cidra", avança o site FirstWord.

Durante a entrevista, a ex-gerente também alegou que uma farmacêutica tinha contactado a companhia para informar que uma criança tinha recebido duas vezes e meia a dose recomendada de Paxil®, devido a uma troca de embalagens, e que ficou doente como resultado.

A GlaxoSmithKline disse que "lamenta os problemas de produção na unidade de Cidra, que eram incompatíveis com o [seu] compromisso com a qualidade de fabrico". A fábrica foi fechada em 2009 devido a uma diminuição da procura pelos medicamentos fabricados lá, avançou a GlaxoSmithKline.

As promessas são para cumprir

O primeiro-ministro José Sócrates prometeu na abertura do Fórum Empresarial entre Portugal e Qatar que está no país “para ficar”

 
Esta é uma visita em que o primeiro-ministro está acompanhado por vários ministros, entre os quais Teixeira dos Santos (Finanças), Vieira da Silva (Economia), Luís Amado (Negócios Estrangeiros) e António Mendonça (Obras Públicas e Transportes). Ler mais...

16/01/11

GSK or GlaxoSmithKline


Medicamentos adulterados - Glaxosmithkline



La compañía farmacéutica Glaxosmithkline deberá pagar 750 millones de dólares al departamento de Justicia de Estados Unidos por producir fármacos en mal estado. GSK es acusada de producir medicamentos mal etiquetados, invertir pastillas en envases equivocados e incluso en estado defectuoso.

Com políticos assim, acabem com a democracia

Medicamentos para cancro e sida vão custar menos 10% a 18% ao SNS

Secretário de Estado espera que medida, que resultou de três meses de negociações entre o Ministério da Saúde e a IF, permita poupança de 30 milhões de euros anuais e admite iniciar negociação para baixar mais preços de fármacos nas áreas

Caso de morte após ensaio clínico

Pela primeira vez em Portugal, um caso de morte de uma doente envolvida num ensaio clínico chega à barra do tribunal, avança o jornal Público. Mas no banco dos réus vai sentar-se apenas o médico do Hospital de São João, no Porto, que conduziu a investigação. O reumatologista, que começa a ser julgado na próxima quinta-feira, é acusado de homicídio por negligência grosseira por ter prosseguido com o tratamento para a artrite reumatóide, mesmo depois de a doente exibir sintomas de que algo de errado se passava, explica o jornal.

O processo arrasta-se há anos. Felícia Moreira morreu em Fevereiro de 2004 com uma infecção generalizada, após três intervenções cirúrgicas e um período de internamento prolongado nos Cuidados Intensivos do Hospital de São João. Tinha 59 anos. O filho, Fernando Moreira, atribuiu, desde o início, a sua morte ao ensaio clínico com adalimumab (Humira®, de nome comercial), um medicamento biológico, que à data era inovador, mas que hoje representa quase um quinto da facturação global do laboratório fabricante, a Abbott.

Fernando Moreira, administrador de empresas em Guimarães, iniciou de imediato uma luta renhida para tentar provar que a mãe morrera devido aos efeitos adversos do anti-inflamatório e por considerar que ela não foi devidamente informada dos riscos que corria. "O que me revoltou foi perceber que as pessoas eram tratadas sem consideração, que as famílias não eram informadas e que os laboratórios podiam pagar [por casos deste tipo] o que gastam num congresso", justifica, em declarações ao Público.

Ao longo dos anos, foi somando vitórias e derrotas. Apresentou uma queixa contra o laboratório e a equipa médica envolvida no ensaio e até chegou a interpor uma providência cautelar para que o fármaco fosse retirado do mercado. Resultados? Conseguiu que o folheto informativo do medicamento fosse "alterado" e passasse a incluir o risco de morte devida a sépsis (infecção generalizada), na Europa, à semelhança do que já acontecia nos EUA; conseguiu que o médico que conduziu o ensaio fosse acusado e mais tarde pronunciado por homicídio por negligência grosseira. Mas os dois responsáveis da Abbott, que chegaram a ser ouvidos como arguidos numa fase inicial, não foram acusados. E Fernando Moreira acabou por ser o primeiro a sentar-se no banco dos réus: condenado por difamação, pagou uma indemnização de quatro mil euros ao médico por ter afirmado, numa página que criou na Internet em 2004, que os ensaios clínicos eram então "um mundo de amadorismo" em Portugal e por ter gravado uma conversa com o clínico, sem este saber. "Descobrir a verdade, era o mais importante", diz.

O caso foi seguindo os trâmites normais. Em Maio de 2005, a Inspecção-Geral das Actividades em Saúde chegou a propor a instauração de um processo disciplinar ao reumatologista, por considerar que o ensaio devia ter sido suspenso quando surgiram os primeiros problemas, logo em Outubro de 2004 (a proposta aguarda uma decisão judicial). Dois anos e meio depois, em Novembro de 2007, o Ministério Público acusou o médico de ter agido "com negligência grave e grosseira, revelando grave desinteresse pelo cumprimento dos seus deveres profissionais, que determinou, como consequência necessária e directa, a morte de Felícia Moreira".

Inconformado, o reumatologista pediu a abertura de instrução para contestar a acusação – alegou que, na última toma do medicamento, o ensaio já estava terminado e que a doente decidira automedicar-se. Mas o juiz do Tribunal de Instrução do Porto confirmou a tese da acusação e mandou o caso seguir para julgamento. Admitindo que no início da utilização dos medicamentos biológicos se registaram algumas infecções fatais – que não podem, porém, ser associadas sem margem para dúvida a estes fármacos –, o presidente da Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR), Augusto Faustino, defende que este caso foi "uma infelicidade em se conjugaram vários factores". E nota que os medicamentos da classe do Humira® são usados, em Portugal, com critérios apertados. Há quatro anos, foi mesmo criado um registo nacional de doentes reumáticos que fazem este tipo de tratamento e até à data não há notificações de mortes, sublinha.

O benefício dos medicamentos biológicos, que actualmente são usados por milhares de doentes, em várias patologias, é superior ao risco, garante o reumatologista José Vaz Patto. Aqui!