31/08/09

Era bom... mas acabou-se!


O porreiro e a senhora

O porreiro e a senhora avançam com a campanha dos costumes

Sócrates quer ser um "porreiro", Manuela é uma "senhora": a avaliar pela amostra inicial das rentrées do PS e do PSD, talvez o confronto de políticas não vá muito para lá destas duas marcas. Os dois partidos social-democratas que dominam o país concentram-se no que os distingue: o PS é liberal nos costumes, o PSD apela ao conservadorismo nacional.

30/08/09

o "novo" contabilista

O novo contabilista trabalhou noutro sector até ao momento da saída do "velho contabilista" e é o nº2 do grupo "Exterminador Implacável".
Inês descobriu que foi proposta pelo "velho contabilista" para o substituir. Talvez por isso o novo contabilista não a aceite.
Sendo um dos actuais substitutos da "chefe de secção", o novo contabilista utiliza esse poder para colocar Inês em constantes substituições, não lhe dando tempo para cumprir os prazos nos serviços pelos quais é responsável.
Inês mostrou-lhe o seu desagrado pelos utentes directamente prejudicados no incumprimento dos prazos, mas a resposta que obteve foi que "por mim não estavas com esse trabalho e que preferia qualquer outra pessoa a fazer esse serviço."

o "velho" contabilista

Inês admira duas pessoas no CS.
Uma delas, de nome Filipe, trabalhava a tempo inteiro na contabilidade. Tal admiração resultou da sua disponibilidade para "discutir" a legislação que regula a comparticipação por reembolsos, sector pelo qual Inês já era responsável quando realizava atendimento ao público até às 19h.
Sendo um sector problemático, por tratar da atribuição de verbas de Estado nas despesas de saúde realizadas pelos muitos milhares de utentes, envolve grandes interesses económicos por parte de empresas envolvidas na prestação de serviços a utentes que vão solicitar o reembolso da despesa.
A muita legislação que regula a comparticipação é distribuída por todos, mas ignorada pela maioria dos profissionais. Em horário pós-laboral Inês dedicou-lhe um estudo profundo que motivou desagrado tanto a profissionais quanto às entidades que prestam os serviços a comparticipar.
Filipe concorreu para chefe de secção e saiu do CS. Inês ficou sem ninguém que o substitua na tarefa de discutir legislação de "igual para igual", já que a "chefe de secção" quando o tenta baseia-se na sua opinião pessoal desprezando completamente todas as Normas, por desconhecimento.

E todos os que tentam burlar o Estado... agradecem!

A "Fátima Felgueiras" cá do sítio

A pessoa mais influente no CS (mais que a própria chefe) trabalhava num balcão completamente desorganizado. É uma pessoa 100% vocacionada para o atendimento ao público que fica, habitualmente, fascinado com a sua simpatia. Absorvida em longas e simpáticas conversas não lhe sobra tempo para realizar qualquer trabalho, mesmo que dos mais simples.
Por simples acaso, um dia assisti a uma conversa na qual Fátima confidenciava a uma utente: "- A presidente da Câmara ganhou as eleições porque os eleitores pensavam que estavam a votar em mim!"
E a utente ouvia-a fascinada...
Fátima nunca me perdoou por a ter substituído no mês em que esteve de atestado, depois da operação a que foi sujeita. E não me perdou pelo facto de, dessa substituição, ter resultado um elogio do atendimento ao público, na forma de artigo publicado num jornal local.
Desde aí utiliza outros funcionários para me infernizar enquanto ela própria, cheia de sorrisos, me pede para lhe solucionar as situações de trabalho que não consegue  resolver.
Pelo seu prestigio Fátima foi convidada a integrar a nova "Unidade de Saúde Familiar" onde já foi promovida e contando com mais uma progressão na carreira equivalente mais € 300 mensais, pelos objectivos cumpridos!

O "técnico da informática"

Inês já trabalhava com o programa informático da Saúde (Sinus) antes de chegar a este CS onde ainda não era utilizado porque os administrativos andavam em aprendizagem com o "técnico de informática". A escassa e curta formação era individual, apesar de 90% dos funcionários nunca ter mexido num computador.
Inês depressa descobriu que de "técnico" o colega nada tinha e de "informática" pouco sabia. Não conhecia, e ainda não conhece, os programas básicos do Office (Word, Excel, etc.) pelo que quando tem de apresentar trabalhos realizados nesses programas fica dependente de terceiros para lhos fazerem. E apresenta-os como obra dele, claro!
Quando chegou a vez da formação para Inês o técnico de informática viu-a fazer um "print screen" e perguntou-lhe como é que se fazia. Inês ensinou-o e foi brindada com a observação:
- Não te posso ensinar mais nada senão ficas a saber mais do que eu!
E a formação de Inês nos serviços ficou-se pelos cinco minutos. Descobriu que o maior medo do técnico de informática era o de perder o "seu" posto que lhe ocupava o horário completo de trabalho com ajuda de terceiros enquanto Inês, quando o substituía, acumulava essa tarefa com outros serviços.

29/08/09

A respiração da Terra

Político honesto


Políticos


Campanha


Straight To Number One - Touch And Go

Aulas!

Filho para o pai...

- Não quero ir à escola hoje pai e tenho três razões:
1.- Os meninos não brincam comigo.
2.- Estou cansado da escolinha.
3.- As professoras gozam-me.

Pai para o filho:

- Três razões porque deves ir:
1.- Já faltaste cinco dias este ano.
2.- Tens 43 anos de idade.
3.- És o director da escolinha.

Posições Remuneratórias 2009 - Carreiras Gerais

tab_lvcr_posicoes_remuneratorias

Tabela de Reembolsos dos Jornalistas

Tabela de Reembolsos Jornalistas

28/08/09

Libertem a empregada de Carolina Patrocínio

'Odeio os caroços nas frutas. Só como cerejas quando a minha empregada tira os caroços por mim. Não como fruta se tiver de a descascar, nem como uvas com grainhas', confessou.

Enfermeiros podem faltar nos hospitais

Os enfermeiros do Serviço Nacional de Saúde (SNS) com duplo vínculo à Linha Saúde 24 podem ter que interromper o serviço público no hospital e trabalhar a tempo inteiro no call center, em caso de pandemia provocada pela gripe A.

Assistência na Saúde SAMS / QUADROS


World Famous Pictures

World Famous Pictures

379 políticos têm pensão vitalícia

O número de ex-titulares de cargos políticos com pensões mensais vitalícias ascende já a 379 pessoas.
E tudo indica que este universo subirá em breve para 385 beneficiários, dado que a Assembleia da República está a organizar os processos de seis antigos eurodeputados. Para já, em 2009, foram dadas reformas para toda a vida a três ex-deputados: Melchior Moreira e Mário Albuquerque, do PSD, e Nelson Baltazar, do PS.
As subvenções vitalícias deverão custar este ano, segundo o Orçamento do Estado, 8,35 milhões de euros.

Ingleses recrutam em Portugal médicos para as urgências

A empresa GlobalMediRec colocou um anúncio no portal da Ordem dos Médicos para contratar 15 clínicos portugueses para hospitais públicos ingleses, pagando entre 6750 e 7900 euros brutos por mês.
Médicos e sindicatos alertam para o perigo de muitos profissionais abandonarem o País numa altura em que também faltam recursos nas nossas unidades de saúde.

Despesas dos hospitais acima do que é "aceitável"

O custos totais da actividade hospitalar estão a aumentar mais do que o aceitável em ano de inflação negativa. E ameaçam pôr em causa os ganhos de eficiência do Serviço Nacional de Saúde se a tendência se mantiver até ao fim do ano.

O aviso foi deixado ontem pelo secretário de Estado adjunto da Saúde aos administradores hospitalares do Norte. O encontro era para acompanhar a evolução da produção e fazer a análise económico-financeira dos hospitais da região. E levou à conclusão já ouvida por Francisco Ramos em reuniões semelhantes, em Lisboa e Vale do Tejo e no Centro. Os custos totais estão a crescer acima do previsto - 6,5% no primeiro semestre do ano, face ao mesmo período do ano passado.

"Parece-me que os aumentos de produção globais não justificam os aumentos de custos. Não há nenhuma boa justificação para isso", reagiu o secretário de Estado. Mais ainda "em ano de inflação negativa", em que "os preços desceram, com uma excepção: os salários".

JN, 28 Agosto 2009

27/08/09

Crise põe «milhares de vacas a comer fiado»

«Muitos produtores começam a entrar em ruptura financeira. O que nos tem valido são as empresas que estão a fiar», refere Carlos Neves.

Os agricultores protestam contra as constantes descidas do preço do leite pago aos produtores que, depois de ter sido fixada em 25 cêntimos por litro, deverá sofrer, este mês, uma nova descida.

«Já recebi uma carta da empresa que me compra o leite a avisar que em Agosto vai pagar menos, e nem dizem quanto. Não vale a pena, é melhor fechar»

Agricultores pedem demissão de ministro

Na opinião de José Oliveira, os agricultores «atravessam a mais grave crise que há memória, com mais de mil explorações leiteiras em situação de falência».

Esta já não é a primeira manifestação dos agricultores sobre a situação que enfrentam, mas desta vez, todos pedem uma intervenção do primeiro-ministro José Sócrates.

Sindicatos da TAP mantêm greve

"Não houve qualquer possibilidade de acordo porque não foi dada a garantia de manutenção de todos os postos de trabalho", disse André Teives, dirigente do Sindicato dos Técnicos de Handling dos Aeroportos (STHA), em declarações aos jornalistas no final de uma reunião que durou cerca de cinco horas e que contou com a presença de Fernando Pinto.

Cinco sindicatos de trabalhadores da TAP alegam a falta de diálogo e a manutenção da intenção de venda da Groundforce pela administração da transportadora como os principais motivos para a convocação da greve que, afirmam, poderá ter uma adesão superior 90%.

eleitores trocados

ser benfiquista...

programa eleitoral do PSD

Manuela Ferreira Leite apresenta programa eleitoral do PSD

(...) "se a chegar ao Governo, a dra. Ferreira Leite extinguirá o pagamento especial por conta que a dra. Ferreira Leite criou em 2001; a primeira-ministra dra. Ferreira Leite alterará o regime do IVA, que a ministra das Finanças dra. Ferreira Leite, em 2002, aumentou de 17 para 19% ; promoverá a motivação e valorização dos funcionários públicos cujos salários a dra. Ferreira Leite congelou em 2003; consolidará efectiva, e não apenas aparentemente, o défice que a dra. Ferreira Leite maquilhou com receitas extraordinárias em 2002, 2003 e 2004; e levará a paz às escolas, onde o desagrado dos alunos com a ministra da Educação dra. Ferreira Leite chegou, em 1994, ao ponto de lhe exibirem os traseiros."

Médicos reformados podem ser chamados ao serviço

Estão lembrados da proposta de voluntariado nas escolas para os professores reformados? Tire-se a parte do voluntariado e aqui fica a versão aplicada na Saúde:

Gripe A: Médicos dispensados das urgências e reformados podem ser chamados ao serviço
"Os médicos dispensados das urgências ou até os reformados podem ser chamados se houver um grande aumento do número de casos de gripe A em Portugal. A proposta do Sindicato dos Médicos Independentes (SIM) tem o apoio de outras associações, da Ordem dos Médicos e do Ministério da Saúde."

risco dos doentes permanecerem em casa e os presos, com ou sem gripe, nos hospitais

Doentes com gripe A arriscam prisão ao recusar uso de máscara nas unidades de saúde
"Os doentes que recusem usar máscaras nas unidades de saúde, após o diagnóstico da gripe A (H1N1), podem ser detidos e incorrerem numa pena de um a oito anos de prisão, segundo a Direcção Nacional da PSP."
Das duas uma: ou todos ficam sujeitos a prisão, incluindo os acompanhantes e portadores de qualquer outra gripe ou todos fazem testes para confirmar se são portadores da Gripe A.
Como os testes foram praticamente eliminados e os previstos serão aleatórios (além do tempo necessário para conhecer os resultados) ninguém vai preso em prisão efectiva nos hospitais!

A considerar a ameaça corríamos
o risco dos doentes permanecerem em casa e os presos com (ou sem) gripe... nos hospitais, internados até poderem seguir para as prisões!

Descanso...

Jai Ho! (You Are My Destiny)

26/08/09

I can see clearly now

Transporte gratuito em autocarros ecológicos enfurece taxistas

“Na realidade, não sabemos qual será o futuro dos taxistas a partir de 1 de Setembro”. É com “preocupação” que o presidente da Associação Industrial de Táxi da Madeira (AITRAM), António Loreto, vê o futuro destes profissionais depois da autarquia funchalense e da Secretaria Regional de Turismo e Transportes terem divulgado a intenção de disponibilizarem transporte gratuito nos pequenos autocarros ecológicos da ‘Linha Eco’.

Segundo António Loreto, às preocupações que já atormentavam os profissionais do sector, relacionadas com o transporte ilegal de passageiros por parte de determinadas empresas, acrescenta-se agora esta novidade, que entrará em vigor no primeiro dia do próximo mês. O presidente da AITRAM considera que esta iniciativa, que terá a duração, numa fase experimental, de seis meses, “vai prejudicar ainda mais a vida dos taxistas”. “Parece que nós só temos é de pagar impostos, enquanto os outros levam o nosso serviço”, atirou, referindo que será muito difícil os turistas, e até residentes, optarem pela utilização de táxis quando estarão a circular, de dez em dez minutos, autocarros de transporte gratuito e ligando os principais pontos da cidade às unidades hoteleiras da zona oeste do Funchal, logo que entrar em vigor a ‘Linha Verde’. “Essa é uma preocupação muito forte para nós”, frisou, garantindo que, com estas alternativas ao cidadão, os profissionais não terão oportunidade de apresentar os serviços que dispõem.

Em relação às declarações da secretária regional do Turismo e Transportes, Conceição Estudante, que, no dia da apresentação desta iniciativa, referiu que tal não irá prejudicar os profissionais de táxi, o presidente da AITRAM diz que essa visão é “mentira”. “Com tudo isto, estão a fazer a morte lenta dos táxis”, frisou, sublinhando que há 450 taxistas no Funchal, mais de mil postos de trabalho em risco no sector, sem contar com os profissionais que têm à responsabilidade agregados familiares. “O que será feito desta gente, que garantias há para o futuro destas famílias?”, interroga-se, confessando que a classe se sente “injustiçada”.

Esta semana, a AITRAM vai promover uma reunião de emergência com os associados para analisar este problema.

“Nunca passámos por isto”

O desânimo, a revolta e a frustração dominam o discurso dos taxistas. José Luís Marote é profissional de táxi há mais de trinta anos e confessa que não se lembra de passar por tantas dificuldades como agora. “Nunca passámos por isto”, garantiu ao DIÁRIO e referindo que o sentimento é comum a todos os colegas.

Este profissional considera que os benefícios associados aos transportes ecológicos são “uma mentira e uma farsa” e que é inadmissível o que estão a fazer a quem paga impostos sem cessar. “É muito bonito para a população dizer que o transporte é de borla e agora quem paga os seus direitos a trabalhar?”, interrogou-se, acrescentando que não sabe como famílias inteiras vão ser sustentadas com o caminho que a profissão está a tomar.

“Quem nos faz a principal concorrência é o próprio Estado, o Governo”, atirou Paulo Fernandes, profissional há cerca de 20 anos. De há uns tempos para cá, diz que “é preciso andar a contar tostões” para fazer face às despesas. Ao DIÁRIO, muitos confessaram fazer, às vezes, por dia, apenas 10 ou 15 euros. Leonel Teles, colega de profissão de Paulo, fez as contas e acredita que, com mais este novo entrave, o serviço de táxi vai perder lucros na ordem dos 40%. “Eu estou aqui desde as 9 horas e não fiz nada hoje”, confessou. Leonel Teles era o primeiro da fila e o relógio já apontava 11h30.

“Os serviços gratuitos deviam ser só para os contribuintes e não para os que vêm de férias porque nós vamos a qualquer país e não há direito a transportes gratuitos”, declarou, acrescentando que a política de hoje em dia é “tirar a quem tem pouco para dar a quem tem muito”.

Medida visa “mudar hábitos” dos cidadãos

Com a secretária regional do Turismo e Transportes, Conceição Estudante, ausente da Região por motivo de férias, a Assessoria de Imprensa da secretaria em questão recordou as palavras da governante no dia da apresentação da iniciativa. Na ocasião, Conceição Estudante afirmou que a criação da ‘Linha Verde’ – que colocará um autocarro a circular de 10 em 10 minutos entre a zona oeste da cidade e o centro do Funchal – visa alterar “os hábitos dos cidadãos da cidade do Funchal” e não prejudicar qualquer outro tipo de transporte, como é o caso dos taxistas.

Em relação à ‘Linha Eco’, que engloba os percursos no centro da cidade, a entrada em vigor deste tipo de transporte gratuito também tem como objectivo mudar os hábitos dos residentes, de forma a que deixem de trazer os transportes particulares para o centro da cidade, tendo também em vista uma boa política ambiental, uma vez que estes autocarros são ecológicos.

O departamento de Assessoria de Imprensa da Secretaria Regional do Turismo e Transportes frisou ainda que “a questão visa o transporte particular” e que “os utentes de táxi serão sempre utentes de táxi”.


Diário de Notícias – Madeira

testes online


http://www.segurancarodoviaria.pt/testes/categoria-b/teste

A sede e o poço

Iam dois amigos de mochila às costas por um campo. Um diz ao outro:
-Tenho sede. Não aguento mais. Necessito de água... Olha! Um poço...! Mas... não se vê água!
Vamos procurar uma pedra, para ver se há água ou não. Buscam por todos os lados uma pedra para atirar. Por fim, lá conseguem encontrar um grande pedregulho. Entre os dois conseguem agarrá-lo e atirá-lo ao poço. Parece estar muito no fundo... a água
De repente, aparece uma cabra a correr e atira-se ao poço.
- Epá, viste aquilo? Aquela cabra tem mais sede que tu!
Enquanto eles olhavam para a borda do poço aproxima-se um pastor:
- Boas tardes! Viram, só por acaso, uma cabra por aqui?
- Vimos sim senhor. Acaba de atirar-se para o poço, a pobre... de certeza que tinha muita sede!
O pastor muito perplexo:
- Mas como vai a cabra atirar-se ao poço? Eu tinha-a amarrada com uma pedra...

Jardim proíbe espiões na Madeira por despacho

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, proibiu hoje, por despacho, a assinatura de protocolos com o Serviço de Informações da República (SIS) e com o Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED), com qualquer entidade regional.

O despacho Nº 13/2009, com a data de 25 de Agosto e assinado na Ilha do Porto Santo, considera que “os Serviços, Institutos e Empresas Públicas sob tutela do Governo Regional, não são instituições do Estado”, pode ler-se.

“Antes que alguém se lembrasse de usar aqueles métodos nos serviços do Governo Regional eu cortei a questão”, declarou Jardim à margem da inauguração das novas instalações das Finanças Regionais, na Ilha do Porto Santo.

Jardim acredita que nem os serviços de Estado, nem os da Região, nem mesmo os municipais “precisam de espiões”, porque considera Portugal um pais de “gente séria”, onde ninguém coloca a pátria em perigo.

“A não ser que os espiões sejam para fiscalização política e não para defesa do Estado”, sentenciou.

O líder madeirense reagia desta forma à notícia do matutino Correio da Manhã que, na edição de de segunda-feira, noticiava que o SIS e o SIED se preparavam para colocar agentes em alguns ministérios como forma de combater o combate à criminalidade organizada e crime financeiro.

Alberto João Jardim, considerou também que Portugal está próximo de se transformar num estado chavista, caso não se mude a política fiscal.

“Corremos o risco de Portugal se tornar num regime bolivariano da Europa, de ter aqui o chavismo europeu”, realçou Jardim, durante a inauguração das novas instalações das finanças regionais na Ilha do Porto Santo.

25/08/09

Malditas operações de estética...

Uma senhora de meia-idade teve um ataque de coração e foi parar ao hospital.
Na mesa de operações, quase às portas da morte, vê Deus e pergunta:
- Já está na minha hora?
Deus responde:
- Ainda não. Tens mais 43 anos, 2 meses e 8 dias de vida.
Depois de recuperar, a senhora decide ficar no Hospital e fazer uma lipoaspiração, algumas cirurgias plásticas, um facelift...
Como tinha ainda alguns anos de vida, achou que poderia ficar ainda bonita e gozar o resto dos seus dias.
Quando sai do Hospital, ao atravessar a rua, foi atropelada por uma ambulância e morreu.
A senhora, furiosa, ao encontrar-se com Deus, pergunta-lhe:
- Então eu não tinha 40 anos de vida? Porque que é que não me desviaste do caminho da ambulância?
Deus responde:
- Eras tu?! Nem te conheci...

Pedagogia

A Minha Mãe ensinou-me a VALORIZAR O SORRISO...
'RESPONDE-ME OUTRA VEZ OU LEVAS NOS DENTES!'

A Minha Mãe ensinou-me a RECTIDÃO.
'EU AJEITO-TE NEM QUE SEJA PRECISO UMA CARGA DE PORRADA!'

A Minha Mãe ensinou-me a DAR VALOR AO TRABALHO DOS OUTROS...
'SE TU E O TEU IRMÃO QUEREM MATAR-SE, VÃO LÁ PARA FORA. ACABEI DE LIMPAR A CASA!'

A Minha Mãe ensinou-me LÓGICA E HIERARQUIA.
'PORQUE EU DIGO QUE É ASSIM! PONTO FINAL! QUEM É QUE MANDA AQUI?'

A Minha Mãe ensinou-me o que é MOTIVAÇÃO...
'CONTINUA A CHORAR QUE EU DOU-TE UMA VERDADEIRA RAZÃO PARA CHORARES!'

A Minha Mãe ensinou-me a CONTRADIÇÃO...
'FECHA A BOCA E COME!'

A Minha Mãe ensinou-me sobre ANTECIPAÇÃO...
'ESPERA SÓ ATÉ QUE O PAI CHEGAR A CASA!'

A Minha Mãe ensinou-me sobre PACIÊNCIA...
'CALMA!... QUANDO CHEGARMOS A CASA VAIS VER ...'

A Minha Mãe ensinou-me a ENFRENTAR OS DESAFIOS...
'OLHA PARA MIM! E RESPONDE QUANDO EU TE FIZER UMA PERGUNTA!'

A Minha Mãe ensinou-me sobre RACIOCÍNIO LÓGICO...
'SE CAIRES DESSA ÁRVORE VAIS PARTIR O PESCOÇO E EU AINDA TE DOU UMA SOVA!'

A Minha Mãe ensinou-me MEDICINA...
'DEIXA DE REVIRAR OS OLHOS MENINO! PODES APANHAR UMA CORRENTE DE AR QUE TE VAI DEIXAR VESGO PARA TODA A VIDA.'

A Minha Mãe ensinou-me sobre o REINO ANIMAL...
'SE NÃO COMERES ESSAS VERDURAS, OS BICHOS DA TUA BARRIGA VÃO COMER-TE A TI!'

A Minha Mãe ensinou-me GENÉTICA...
'ÉS IGUALZINHO AO TEU PAI!'

A Minha Mãe ensinou-me acerca das minhas RAÍZES...
'ESTÁS PENSANDO QUE NASCESTE NUMA FAMÍLIA RICA, É?'

A Minha Mãe ensinou- me sobre a SABEDORIA DE IDADE...
'QUANDO TU TIVERES A MINHA IDADE, VAIS ENTENDER E JÁ SERÁ TARDE DEMAIS.'

A Minha Mãe ensinou-me sobre JUSTIÇA...
'UM DIA TERÁS FILHOS, E ELES VÃO FAZER CONTIGO O MESMO QUE TU FAZES COMIGO! AÍ VAIS VER O QUE É BOM!'

A Minha Mãe ensinou-me RELIGIÃO...
'REZA PARA QUE ESSA MANCHA SAIA DO TAPETE!'

A Minha Mãe ensinou-me o BEIJO DE ESQUIMÓ...
'SE VOLTAS A ESCREVER OUTRA VEZ, EU ESFREGO-TE O NARIZ CONTRA A PAREDE!'

A Minha Mãe ensinou-me CONTORCIONISMO...
'OLHA SÓ ESSA ORELHA! QUE NOJO!'

A Minha Mãe ensinou-me DETERMINAÇÃO...
'VAIS FICAR AÍ SENTADO ATÉ COMERES A COMIDA QUE TENS NO PRATO!'

A Minha Mãe ensinou-me habilidades como VENTRÍLOQUO..
'NÃO RESMUNGUES! CALA-TE E DIZ-ME POR QUE É QUE FIZESTE ISSO?'

A Minha Mãe ensinou-me a SER OBJECTIVO...
'EU CORRIJO-TE DE UMA SÓ VEZ!

A Minha Mãe ensinou-me a ESCUTAR ...
'SE NÃO BAIXAS O VOLUME, EU VOU AÍ E PARTO ESSE RÁDIO!'

A Minha Mãe ensinou-me a TER GOSTO PELOS ESTUDOS...
'SE EU FOR AÍ E NÃO TIVERES TERMINADO A LIÇÃO, ESPERA PARA SABER!...'

A Minha Mãe ensinou-me a COORDENAÇÃO MOTORA...
'AGORA ARRUMA TODOS OS BRINQUEDOS!! APANHA UM POR UM!!'

A Minha Mãe ensinou-me os NÚMEROS...
'VOU CONTAR ATÉ DEZ. SE ESSE VASO NÃO APARECER AINDA LEVAS UMA SOVA!


O b r i g a d o M ã e !

24/08/09


Enganos...

O homem acorda da anestesia e olha em volta. Ainda está na sala de recuperação. Há uma enfermeira ao seu lado. Ele pergunta se foi tudo bem.
- Tudo perfeito. Diz a enfermeira, sorrindo.
- Eu estava com medo desta operação...
- Porquê? Não havia risco nenhum.
- Comigo há sempre risco. Minha vida tem sido uma série de enganos...
E conta que os enganos começaram com o seu nascimento. Houve uma troca de bebés no berçário e ele foi criado até aos dez anos por uma casal de orientais, que nunca entenderam o facto de terem um filho claro com olhos redondos. Descoberto o erro, ele foi viver com os seus verdadeiros pais. Ou com a sua verdadeira mãe, pois o pai abandonara a mulher depois de esta não conseguir explicar o nascimento de um bebé chinês.
- E o meu nome? Outro engano.
- O seu nome não é Lírio?
- Era para ser Lauro. Enganaram-se no cartório e...
Os enganos sucediam-se. na escola, estava sempre a receber castigos pelo que não fazia. Fizera o secundário com sucesso, mas não conseguira entrar na universidade. O computador enganara-se, o seu nome não apareceu na lista.
- Há anos que a minha conta do telefone vem com valores incríveis. No mês passado tive que pagar mais de 3 mil euros.
- O senhor não faz chamadas interurbanas?
- Eu não tenho telefone.
Conhecera a sua mulher por engano. Ela o confundira com outro. Não foram felizes.
- Porquê?
- Ela me enganava.
Fora preso por engano. Várias vezes. Recebia intimações para pagar dívidas que não fazia. Até tivera uma breve, e louca alegria, quando ouvira o médico dizer:
- O senhor está desenganado.
Mas também fora um engano médico. Não era tão grave assim. Uma simples apendicite.
- Se você diz que a operação foi bem...
A enfermeira parou de sorrir:
- Apendicite?- perguntou hesitante.
- É. A operação era para tirar o apêndice.
- Não era para trocar de sexo?

Mulheres

Um homem caminhava pela praia e tropeçou numa velha lâmpada. Pegando nela, esfregou-a e... um génio saltou lá de dentro e disse: "O.K.! Você libertou-me da lâmpada, blá, blá, blá! Esqueça aquela história dos três desejos! Você tem direito a um desejo apenas e ponto final!
O homem sentou-se e pensou por um instante. Depois disse: "Eu sempre quis ir aos Açores, mas tenho um medo enorme de voar. E no mar costumo ficar enjoado. Você poderia construir uma ponte até aos Açores, para que eu pudesse ir de carro?"
O génio riu muito e disse: "Isso é impossível. Pense na logística do assunto. Como é que as colunas de sustentação poderiam chegar ao fundo do Oceano Atlântico? Pense em quanto betão armado. Em quanto aço. Em quanta mão-de-obra... Não, de maneira nenhuma! A ponte não pode ser! Pense noutro desejo..."
O homem compreendeu e tentou pensar num desejo realmente bom. Finalmente disse: "Eu fui casado quatro vezes e quatro vezes me divorciei. As minhas esposas sempre disseram que eu não me importava com elas e que sou insensível. Então o meu desejo é que eu possa entender as mulheres, saber como elas se sentem por dentro e o que elas estão a pensar quando não falam com a gente... Saber porque é que estão a chorar... Saber o que elas realmente querem quando não dizem nada... Saber como fazê-las, realmente, felizes!"
Ao que o génio respondeu: " queres a merda da ponte com duas ou quatro faixas?"

A pílula

Uma senhora com uns bons oitenta anos aparece numa consulta de ginecologia para pedir ao médico que lhe passe uma receita da pílula.
- Desculpe, minha senhora, mas vai ter de me explicar para que serve a pílula a uma senhora que já deve ter chegado aos... 70 anos?
- Serve para eu dormir melhor. Explicou a senhora.
- E como é que a pílula a pode ajudar a dormir melhor?
- Ponho-a no leite da minha neta, senhor doutor...

grande António...

Tinha acabado de chegar ao Alentejo uma excursão de espanhóis. Ao verem um alentejano, o guia diz para os passageiros:
-Ahora me voy a pelear con ese portugues...
E vai ter com o alentejano:
-Hola, como te llamas?
- António...
- Yo tambien me llamo Antonio! Qual es tu profession?
- Sou músico...
- Yo tambien soy musico... E que tocas?
_ Toco trompete, e tu?
- Yo tambien toco trompete. Una vez fue a la festa de Nossa Señora e toqué tan bien, que la senhora desció del andor e empezó a llorar.
Acrescenta o alentejano:
- E eu fui uma vez à festa do Senhor dos Passos e toquei tão bem que o Senhor largou a cruz e agarrou-se a mim e disse-me: " À gand' António, que ainda tocaste melhor que o cabrão espanhol, que fez chorar a minha mãezinha!"

A traição

A velhinha pergunta ao marido moribundo:
- Meu querido, depois de quarenta anos de casados, satisfaz-me uma curiosidade. Já me traíste alguma vez?
- Sim querida. Uma única vez! Lembras-te quando eu trabalhava na Nestlé e tinha uma secretária chamada Margarida?
- Sim, lembro-me.
- Pois é, aquele corpo já foi todo meu!
E, após alguns segundos, ele pergunta: - E tu velhota, já me traíste alguma vez?
- Sim meu querido. Uma única vez! Lembras-te quando morávamos em Vila Franca, em frente ao Corpo de Bombeiros?
- Sim, lembro-me. responde o moribundo.
- Pois... aquele corpo já foi todo meu!

Loiras

Um lisboeta gozava sempre com a sua mulher, que era loira.
Um dia, ele passou em casa dos seus amigos para que eles o acompanhassem até ao aeroporto porque a sua mulher ia viajar.
Como sempre gozava com ela, ele disse á frente dos amigos:
- Amor, trazes-me uma francesinha de Paris?
Ela baixou a cabeça e embarcou muito chateada.
A mulher passou quinze dias em França.
O marido pediu que os amigos o acompanhassem novamente ao aeroporto. Ao chegar lá, ele pergunta à mulher:
- Amor, trouxeste a francesinha?
Ela disse:
- Eu fiz o possível. Agora é rezar que nasça menina!

22/08/09

"Corre-se o risco de uma ditadura tomar o poder"

D. Duarte de Bragança teme ver o país entregue a uma comissão estrangeira.

"...há um pouco a tendência dos partidos no poder, sobretudo se tiverem maioria, para acharem que têm o direito a privilégios, lugares e vantagens. Isso é muito perigoso. Devíamos seguir mais o modelo inglês, em que a administração é uma coisa e a política outra: as pessoas competentes que estão na administração ficam, independentemente dos partidos no poder."

Medina Carreira, na SIC, em 13 de Agosto 2009

Decreto Regulamentar n.º 14/2008, de 31 de Julho


A Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro, que define e regula os regimes de vinculação, de carreiras e de remunerações dos trabalhadores que exercem funções públicas,criou, no seu artigo 49.º, as carreiras gerais de técnico superior, assistente técnico e assistente operacional, sendo a primeira uma carreira unicategorial e as demais pluricategoriais.
O mesmo diploma legal prevê, no n.º 1 do seu artigo 69.º, que, por decreto regulamentar, se identifiquem os níveis remuneratórios correspondentes às posições remuneratórias das categorias.
Ora, o objecto do presente decreto regulamentar é dar concretização àquela previsão legal no que às carreiras gerais respeita.
São, pois, identificados os níveis remuneratórios correspondentes às posições remuneratórias daquelas carreiras e respectivas categorias, em estreita conformidade com os princípios e regras estabelecidos na Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro.
O presente decreto regulamentar cria, ainda, nas carreiras de assistente técnico e de assistente operacional posições remuneratórias complementares para os actuais trabalhadores.
Com essas posições complementares permite -se que os actuais trabalhadores mantenham e aumentem as expectativas criadas na legislação anterior aplicável às carreiras de regime geral comuns à administração central, regional e local. Assim, os actuais trabalhadores com relação jurídica de emprego público constituída por tempo indeterminado até à data da entrada em vigor do presente decreto regulamentar poderão mudar para as posições remuneratórias constantes do anexo IV, desde que verificados os requisitos legais. Refira -se, aliás, que a solução concretamente adoptada permite mesmo que aqueles que já atingiram ou pudessem atingir, no anterior sistema, o nível remuneratório máximo tenham agora uma nova perspectiva de evolução remuneratória.
Foram ouvidos os órgãos de governo próprio das Regiões Autónomas e a Associação Nacional dos Municípios Portugueses.
Foi promovida a audição à Associação Nacional de Freguesias.
Foram observados os procedimentos decorrentes da Lei n.º 23/98, de 26 de Maio.
Assim:
Nos termos do n.º 1 do artigo 69.º da Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro, e da alínea c) do artigo 199.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte:

Artigo 1.º
Objecto

O presente decreto regulamentar identifica os níveis da tabela remuneratória única dos trabalhadores que exercem funções públicas correspondentes às posições remuneratórias das categorias das carreiras gerais de técnico superior, de assistente técnico e de assistente operacional.

Artigo 2.º
Níveis remuneratórios das categorias das carreiras gerais

Os níveis remuneratórios correspondentes às posições remuneratórias das categorias das carreiras de técnico superior, de assistente técnico e de assistente operacional constam dos anexos I, II e III ao presente decreto regulamentar, do qual fazem parte integrante.

Artigo 3.º
Posições remuneratórias complementares

1 — Nas categorias das carreiras de assistente técnico e de assistente operacional são criadas as posições remuneratórias complementares a que correspondem os níveis remuneratórios constantes do anexo IV ao presente decreto regulamentar, do qual faz parte integrante.
2 — As posições remuneratórias complementares referidas no número anterior são consideradas para efeitos de aplicação do disposto no artigo 104.º da Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro.
3 — Todos os trabalhadores que constem da lista nominativa referida no artigo 109.º da Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro, podem vir a ser posicionados, verificados os requisitos legais, nas posições remuneratórias complementares.

Artigo 4.º
Entrada em vigor

O presente decreto regulamentar entra em vigor na data de início de vigência do regime do contrato de trabalho em funções públicas, aprovado nos termos do artigo 87.º da Lei n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro.
Visto e aprovado em Conselho de Ministros de 29 de Maio de 2008. — José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa — Fernando Teixeira dos Santos.
Promulgado em 14 de Julho de 2008.
Publique -se.
O Presidente da República, ANÍBAL CAVACO SILVA
O Primeiro - Ministro, José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa
Referendado em 15 de Julho de 2008.





Défice do Estado - o buraco das contas públicas!

O buraco das contas públicas atinge os 8,57 mil milhões de euros.

O Governo explica o agravamento do défice, entre Janeiro e Julho, com a quebra nas receitas e nega a necessidade de orçamento rectificativo.
Em 2008, nos primeiros sete meses, o défice situava-se nos 3,1 mil milhões. Este ano, o número quase triplica, aumentando 5,4 mil milhões face ao mesmo período do ano passado, segundo dados da Direcção-Geral do Orçamento.
Na prática, são mais 25 milhões por dia.

Historia de Portugal

21/08/09

Massive Attack - Teardrop [HQ]

Andreas Johnson - Glorious

Fisco - ordenados opõem chefias e funcionários

Aumento de prémios aos dirigentes e chefias da máquina fiscal pode reacender guerras antigas. Sindicalistas querem aumentos para funcionários e o retorno à equiparação a órgão de polícia criminal.
O Sindicato dos Trabalhadores de Impostos, STI, apresentou ontem ao Governo uma contraproposta para negociar as novas carreiras dos 11 mil funcionários do fisco. Os sindicalistas contestam os índices salariais propostos para os novos escalões, os impedimentos às transferências de funcionários e o "escândalo" na duplicação dos prémios aos dirigentes e chefias tributárias com "aumentos zero" para os funcionários.

A proposta do Governo previa a duplicação de prémios anuais - ao abrigo do Fundo de Estabilização Tributária (FET) para os dirigentes e um aumento de 50% para as chefias tributárias - chefes de Finanças - enquanto 95% dos cerca de 11 mil funcionários do fisco recebiam "aumentos zero", segundo denunciam os sindicalistas.
Na mesa das negociações, os sindicalistas vão insistir com o dossier "vinculo de nomeação": é que, dizem os sindicalistas, os funcionários do fisco deixaram de ser "órgão de polícia criminal" e, por essa razão, estão sem autoridade para actuarem como inspectores. Uma versão contestada pelas Finanças - que afirma que nada mudou - mas o STI diz que os fiscais estão, desde Janeiro, sem autoridade para corrigir a matéria colectável das empresas ou nomear bens à penhora, como imóveis, carros ou salários, por falta de pagamentos dos impostos.
Os sindicalistas contestam os pontos necessários para os funcionários progredirem na posição remuneratória. São necessários 26 pontos, diz a proposta do Governo. "Ficamos pior do que no regime geral da Função Pública", a forma Helder Fernandes, onde a mudança do nível se processa com dez pontos. Na prática, isto significa a manutenção da posição salarial durante anos. A contraproposta do STI assenta na necessidade de acumular 15 pontos "por ser uma proposta equilibrada" para progredir na posição remuneratória.

Os sindicalistas pretendem, também, esclarecimentos sobre as mudanças nas posições remuneratórias dos actuais chefes de finanças de nível 1 e 2. A proposta do Executivo elimina esta actual classificação e, em substituição, propõe a constituição de três grupos. O actual chefe de Finanças de nível 1 passa a ser considerado do grupo A ou B, de acordo com a dimensão do serviço de Finanças, tendo em conta as receitas cobradas e o número de contribuintes. O novo grupo C acolhe as restantes chefias - a maioria - com serviços de Finanças de menor dimensão. Para além do aumento da posição remuneratória, os chefes de finanças serão beneficiados com um aumento de 150% dos prémios com origem no FET.

Também contestada é a nova grelha salarial para os futuros funcionários do fisco. Um estagiário, com vencimento actual de pouco mais de 1304 euros, passaria a auferir 995 euros. Neste caso, uma redução de 309 euros, que atingiria um corte máximo de 824 euros para um inspector tributário de nível dois. Propostas que o sindicato já ontem deixou claro que rejeitará na primeira ronda negocial, já no dia 24.

DN Bolsa, 19 Agosto 2009

20/08/09

Migrantes no SNS

Como responsável pela secção de Migrantes fui chamado por uma colega, aflita com um emigrante em França, que se apresentou para consulta sem o cartão europeu (CESD).
Expliquei-lhes que todos os benefícios a que os utentes possam ter direito são comprovados através de documentação, neste caso o CE. Tanto a colega como o utente "compreenderam" melhor após eu referir a responsabilidade do utente ao ter-se ausentado do país onde trabalha sem o requisitar. E depois da esposa mostrar o do ano passado fora da validade.
Deixei-o devidamente esclarecido e informado do montante a pagar pela consulta. Mas bastou eu virar as costas para tentar "enrolar" a colega que, apesar dos muitos anos de serviço, me chamou (em pânico) pelas duvidas por ele induzidas ao afirmar ter sido atendido em Espanha e no Algarve sem lho pedirem "dizendo que esse cartão já não era necessário".
Lá voltei novamente às explicações, desta vez com o apoio de outra emigrante presente na sala com a documentação adequada.
Por considerar a colega boa profissional, estranhei o efeito e a confusão gerada na sua cabeça quando surgiu um médico que se lembrou, também, de discordar da minha informação frente a uma sala repleta de utentes confusos. Citaram, como exemplo, os residentes no Reino Unido (outrora regulados por acordo) insistindo na semelhança da situação. Explico-lhes que não, que esses utentes desde 1 de Setembro de 2008 têm que apresentar o CE para acederem ao SNS em igualdade de circunstâncias dos cidadãos nacionais. Discordaram e vi-me obridado a ir procurar a Ordem de Serviço da DGS distribuída por todos os profissionais. A resposta que obtive foi a de que nunca a viram. Idêntica resposta obtive ao falar com o chefe que me respondeu  "isso não é bem assim..."
Não leram a informação mas sujeitaram os serviços ao ridículo. Tenho menos anos de serviço e considero grave o estado a que os profissionais de saúde chegaram, depois de tantos e conjuntos esforços para camuflarmos as fragilidades do SNS, resultantes da desastrosa reestruturação levada a cabo pelo actual governo.

Por quanto tempo mais se irá manter a lucidez nos, cada vez menos, profissionais que têm sobrevivido a esta política de destruição, (ops) perdão... reestruturação dos Serviços Públicos?

concluindo...

O saldo orçamental da Segurança Social baixou 795,3 milhões de euros nos primeiros sete meses do ano para 466 milhões de euros devido ao aumento das prestações sociais, como refere o relatório de execução orçamental de Julho.
Em igual período do ano passado, o saldo da segurança social era positivo em 1.261,8 milhões de euros.
A contribuir para o aumento da despesa estiveram os agravamentos de 4,8 por cento nas pensões, de 26,2 por cento nos subsídios de desemprego e apoio ao emprego e de 25,6 por cento no subsídio familiar a crianças e jovens.
O secretário de Estado-adjunto do Orçamento, Emanuel Santos, afirmou hoje em conferência de imprensa não temer que o saldo fique no vermelho, afirmando existirem "sinais encorajadores" do lado da receita, com o aumento das contribuições e quotizações.
Nos restantes subsectores do Estado, o saldo dos serviços e fundos autónomos subiu 300 milhões de euros para 961 milhões face a igual período do ano passado e, na administração local, o saldo caiu de 132,8 para 24 milhões de euros no primeiro semestre.

A administração regional registou no primeiro semestre um défice de 95 milhões de euros, o que compara com um saldo positivo de 17,9 milhões de euros em igual período do 2008.

19/08/09

Usain Bolt

O jamaicano Usain Bolt voltou à pista do Estádio Olímpico de Berlim pela sétima vez e garantiu vaga na decisão dos 200m do Mundial de atletismo que acontece na quinta-feira.

Sem o americano Tyson Gay, detentor do título, que desistiu da prova por lesão, o jamaicano aparece como favorito a mais um ouro - venceu com sobras os 100m, com direito a novo recorde mundial.

Agencia EFE, 19 Agosto 2009

hospitais terão menos dinheiro do que o prometido

Nove hospitais com o estatuto de Entidade Pública Empresarial (EPE) vão ter menos dinheiro este ano para reforçarem o seu capital social.

Vão ser menos 38 milhões de euros face aos 105,4 milhões de euros previstos inicialmente, sendo que algumas unidades vão receber só metade do que estava estipulado. Um corte que poderá pôr em causa a concretização dos planos de investimento dentro dos calendários previsto por estas unidades, que servem mais de um milhão de pessoas.

Polícias agredidos obrigados a pagar custas

Dois agentes da PSP foram agredidos na Amadora. Os dois agressores foram condenados em tribunal, mas como apresentaram atestado de pobreza livraram-se de pagar uma indemnização pelos danos morais e físicos causados aos polícias.
Estes, embora nada tenham recebido, foram agora notificados para pagar as custas do processo: 400 euros cada um!

Quanto os partidos vão gastar nas eleições

3,34 milhões de euros é quanto o PSD estima gastar com a campanha eleitoral às legislativas, noticia a agência Lusa.

Os sociais-democratas planeiam gastar menos «cerca de dois milhões» do que se gastou nas eleições de 2005. Quem o disse foi o secretário-geral adjunto do partido, Matos Rosa.

Já o PS prefere não dar a conhecer publicamente qual o orçamento da campanha, remetendo essa informação e divulgação para a Entidade das Contas e Financiamentos Políticos, que ainda não tem os documentos disponíveis para consulta na respectiva página web.

Por sua vez, o CDU aponta um orçamento de 1,95 milhões de euros nas legislativas e 10,27 milhões nas autárquicas. O Bloco de Esquerda indica um orçamento de 999 mil euros para as legislativas e 1,99 milhões de euros nas autárquicas. Já o CDS-PP prevê o gasto de 850 mil euros nas eleições de 27 de Setembro.

Tanto o CDS-PP como o Bloco de Esquerda, tal como o PSD, têm orçamentos inferiores aos das anteriores legislativas.

A redução das despesas na campanha do PSD para as eleições deve-se, diz Matos Rosa, «à opinião da direcção do partido para reduzir os gastos em todas as rubricas e ao tipo de campanha que o PSD quer fazer».

Matos Rosa adiantou ainda não saber qual o valor global de quanto o PSD irá gastar nas eleições autárquicas.

Recorde-se que as eleições legislativas estão marcadas para 27 de Setembro e as autárquicas para 11 de Outubro.

O prazo para a entrega dos orçamentos da campanha na Entidade das Contas e Financiamentos Políticos, que funciona junto do Tribunal Constitucional, terminou segunda-feira.

TVI 24

falta de peritos de medicina legal

Linha de Saúde 24

Serviço atende menos sete mil chamadas que o previsto

A ministra da Saúde acusou hoje a empresa que gere a Linha de Saúde 24 de incumprimento do contrato, ao atender menos sete mil chamadas diárias do que o previsto contratualmente. Ana Jorge sublinha que a falha do serviço não se deve apenas à gripe A, falando a ministra em problemas de organização do serviço telefónico 808 24 24 24.

O contrato com a Linha de Saúde 24 estabelece que o serviço deve atender, no mínimo, por dia, dez mil chamadas. Ana Jorge afirma que apenas três mil estão receber resposta por parte daquela linha telefónica. A ministra aponta que a empresa já foi alertada “há muito tempo” para esta questão, lamentando que após “reuniões sistemáticas” entre a empresa e a Direcção-Geral de Saúde se mantenha o incumprimento do acordado por contrato.

"A linha não é só para a gripe, é para toda a orientação. Mesmo para o que está contratualizado, independentemente da gripe, o número de respostas é cerca de um terço. Não é a gripe que está a sobrecarregar a linha. Ela não responde porque não foi capaz de se organizar para dar resposta àquilo que foi contratualizado", acusou a ministra, que falava à margem da inauguração das novas instalações no Centro Hospitalar de Gaia/Espinho.

"A empresa tem um compromisso que não está a cumprir”, reforçou, referindo que do Ministério da Saúde "tem havido toda a disponibilidade para melhorar" o serviço de atendimento. "Estamos no limite”, alertou.

17/08/09

O_B_A_BA_do_BPN

E Jesus pediu a reforma antecipada aos trinta e três anos...

Naquele tempo, Jesus subiu ao monte seguido pela multidão e, sentado sobre uma grande pedra, deixou que os seus discípulos e seguidores se aproximassem. Depois, tomando a palavra, ensinou-os, dizendo: Em verdade vos digo,
-Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.
-Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
-Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles...
Pedro interrompeu: - Temos que aprender isso de cor?
André disse: - Temos que copiá-lo para o papiro?
Simão perguntou: - Vamos ter teste sobre isso?
Tiago, o Menor queixou-se: - O Tiago, o Maior está sentado à minha frente, não vejo nada!
Tiago, o Maior gritou: - Cala-te queixinhas!
Filipe lamentou-se: - Esqueci-me do papiro-diário.
Bartolomeu quis saber: - Temos de tirar apontamentos?
João levantou a mão: - Posso ir à casa de banho?
Judas Iscariotes exclamou:- Para que é que serve isto tudo?
(Judas Iscariotes era mesmo malvado, com retenção repetida e vindo de outro Mestre)
Tomé inquietou-se: - Há fórmulas? Vamos resolver problemas?
Judas Tadeu reclamou: - Podemos ao menos usar o ábaco?
Mateus queixou-se: - Eu não entendi nada... ninguém entendeu nada!

Um dos fariseus presentes, que nunca tinha estado diante de uma multidão nem ensinado nada, tomou a palavra e dirigiu-se a Ele, dizendo: Onde está a tua planificação?
Qual é a nomenclatura do teu plano de aula nesta intervenção didáctica mediatizada? E a avaliação diagnóstica? E a avaliação institucional? Quais são as tuas expectativas de sucesso? Tens a abordagem da área em forma globalizada, de modo a permitir o acesso à significação dos contextos, tendo em conta a bipolaridade da transmissão? Quais são as tuas estratégias conducentes à recuperação dos conhecimentos prévios? Respondem estes aos interesses e necessidades do grupo de modo a assegurar a significatividade do processo de ensino-aprendizagem? Incluíste actividades integradoras com fundamento epistemológico produtivo? E os espaços alternativos das problemáticas curriculares gerais? Propiciaste espaços de encontro para a coordenação de acções transversais e longitudinais que fomentem os vínculos operativos e cooperativos das áreas concomitantes? Quais são os conteúdos conceptuais, processuais e atitudinais que respondem aos fundamentos lógico, praxeológico e metodológico constituídos pelos núcleos generativos disciplinares, transdisciplinares, interdisciplinares e metadisciplinares?

Caifás, o pior de todos os fariseus, disse a Jesus:
- Quero ver as avaliações do primeiro, segundo e terceiro períodos e reservo-me o direito de, no final, aumentar as notas dos teus discípulos, para que ao Rei não lhe falhem as previsões de um ensino de qualidade e não se lhe estraguem as estatísticas do sucesso. Serás notificado em devido tempo pela via mais adequada. E vê lá se reprovas alguém! Lembra-te que ainda não és titular e não há quadros de nomeação definitiva!

... E Jesus pediu a reforma antecipada aos trinta e três anos...

Como mentem as empresas portuguesas

Lucros a mais, contratações a menos, notícias por esclarecer.

De clubes de futebol, às mais internacionais, reputadas e conceituadas empresas que vivem na bolsa portuguesa, são vários os processos instaurados pelas mentiras, omissões e maus timings na informação fornecida ao regulador da bolsa, a CMVM (Comissão de Mercado de Valores Mobiliários). Há quem esconda o despedimento de um treinador, outros as negociações em curso para aquisições, e ainda há quem oculte perdas de 600 milhões de euros. Do plano mais simples ao esquema mais elaborado, de tudo um pouco se tem vivido na bolsa nos últimos anos.

Talvez pouco experiente nestas andanças da bolsa, o futebol é useiro e vezeiro em coimas. Veja-se o Benfica. A contratação do extremo brasileiro Ramires é um exemplo de uma "mentira" que acaba numa multa. A 21 de Maio, pelas 21h18, o Benfica informa o mercado que não há quaisquer negociações com o Cruzeiro. Azar dos azares, ao mesmo tempo o site oficial do clube brasileiro dá conta do negócio. Resultado: uma coima de 40 mil euros, valor suficiente para pagar um mês de ordenado a Quim ou a Moreira. Mas os encarnados tiveram sorte. Este tipo de "não verdades", nas expressões da CMVM, podia levar a uma multa até 2,5 milhões de euros.

Sorte ou talvez não. Será que a infracção do Benfica é mais grave do que uma que influencia a cotação de uma acção? Pais do Amaral, empresário, piloto e editor de livros, disse em Fevereiro de 2006 numa entrevista à "Sábado" e em plena loucura da OPA da Sonae à PT, que tinha sido contactado por fundos internacionais para lançar uma oferta concorrente sobre a operadora de telecomunicações. As acções da PT dispararam e valorizaram 150 milhões de euros nesse dia, para o agrado de alguns e para desgosto de outros. Para a CMVM, nem uma coisa nem outra, apenas viu na tal entrevista uma "violação do dever de segredo na prestação de informação". Multa: 75 mil euros depois reduzida a 25 mil euros. Inferior, portanto, à coima aplicada ao Benfica.

Os valores nesta ordem de grandeza são aliás o resultado mais comum das coimas aplicadas pelo regulador. Alguns exemplos de outros casos onde a informação não fluiu como devia: a Galp não comunicou a tempo que estava em negociações com venezuelanos? 75 mil euros! Soares Franco prometeu que o Sporting ia fazer um aumento de capital e nunca mais fez? 60 mil euros! O BES não disse que tinha ligações a uma empresa em que recomendava investir? 75 mil euros! Há quinze dias foi conhecida mais uma. Agora à Sumol, por causa da compra da Nutricafés e da Compal. O negócio foi fechado às 12h, saiu uma notícia sobre o mesmo às 19h02 e a empresa só o assumiu com um atraso de mais de nove horas - e incorrectamente. Só no dia seguinte, já depois das 10h20, é que a Sumol referiu que o negócio tinha custado 426 milhões. Multa? 75 mil euros.

Mas não serão estas multas demasiado reduzidas para quem omite, atrasa ou não fornece informações ao mercado bolsista? Aparentemente sim, daí a revisão já em Junho deste ano do regime sancionatório ao sector financeiro. A coima máxima para as "infracções especialmente graves" saltou para cinco milhões de euros, para empresas, e dois milhões para particulares.

Recorrer ou não recorrer. São vários os casos em que as decisões da CMVM terminam nos tribunais, como Pais do Amaral, por exemplo, agora alvo de segundo recurso na Relação de Lisboa. Também a mais emblemática coima aplicada pela CMVM teve o mesmo destino. O BCP viu-lhe aplicada a multa mais elevada de sempre - cinco milhões - e as acusações são mais do que muitas. Operações para induzir em erro investidores, off-shores para comprar acções do banco sem declarar, não reflectiu a verdadeira situação das contas, omitiu perdas, empolou lucros. "Provocando uma significativa e reiterada distorção da informação prestada aos investidores e na qual estes basearam as suas decisões de investimento na acção BCP". Traduzindo: se comprou acções deste banco entre 1999 e 2006, o mais provável é ter levado gato por lebre, isto numa interpretação livre da decisão da CMVM. A coima foi impugnada pelo banco no final de Julho. As "não verdades" do BCP deram azo ao processo aberto pelo Ministério Público contra os antigos administradores deste banco. Acusação: provocaram um prejuízo de 600 milhões e ficaram com 24 milhões que não era devido. Falta ainda conhecer os resultados da investigação ao BPP.

Note-se ainda a propósito dos recursos que o registo da CMVM assusta. Entre 1991 e 2008, o regulador ganhou 89,4% dos casos que chegaram aos tribunais. Talvez por isso o regulador das bolsas alicie os infractores a não recorrer. Na maioria dos casos se as empresas multadas não recorrerem têm direito a um desconto de 50% na coima. Mas nem isso, nem a alta taxa de sucesso da CMVM nos tribunais demove as empresas de recorrer. Talvez seja questão de teimosia. Excepção feita ao Benfica. Não recorreu. Talvez já tenha aprendido a lição.

Barack Obama - reforma do sistema de saúde

“Nenhuma pessoa neste país devia ser obrigada a declarar bancarrota por ter ficado doente” sublinhou o Presidente, que desferiu um forte ataque contra as companhias de seguro que “arbitrariamente decidem qual é o tipo de cuidados que cada pessoa pode receber” ou então “cobram valores astronómicos depois de as pessoas já terem pago os prémios”.

O público alvo das iniciativas do Presidente não são os 47 milhões de americanos que actualmente não têm seguro de saúde, mas antes os cerca de 80 por cento da população que dispõe de cobertura médica, ou através dos seus empregadores ou ao abrigo dos programas federais de apoio Medicare e Medicaid.

Prisões precisam de 1100 guardas mas só terão 170

Do concurso para a contratação de novos guardas prisionais, apenas 170 candidatos vão ter formação dos Serviços Prisionais. Um décimo dos que são necessários, principalmente quando o número de presos tem subido.

Apesar das 300 vagas para guardas prisionais, do concurso externo de ingresso aberto em 2007, só 226 candidatos passaram nos testes que decorreram nos últimos dois anos. Mas, a um mês do início da formação, o número diminuiu para 170 alunos, que se mostraram disponíveis para guardar os estabelecimentos prisionais. Um cenário que contrasta com a falta de profissionais no sector, reconhecida institucionalmente há mais de oito anos, e quando neste mesmo período não se realizaram quaisquer outros concursos de entrada.

no psiquiatra


Mia Couto


15/08/09

reformam-se 62 funcionários públicos por dia

Cerca de 17 mil funcionários públicos vão reformar-se até Setembro segundo contas feitas pela agência Lusa com base nas listagens da Caixa Geral de Aposentações. O Ministério da Educação continua a ser aquele que mais funcionários perde para a reforma, seguido do Ministério da Saúde.

Até Setembro de 2009 vão reformar-se um total de 16.905 funcionários públicos, mais 377 pessoas do que há um ano atrás, segundo contas feitas pela Lusa com base nas listagens da Caixa Geral de Aposentações (CGA).

O valor significa uma subida de 2,3 por cento no número de funcionários públicos que passaram nos nove primeiros meses deste ano para a reforma, em relação a igual período do ano passado.

A Educação continua a ser o Ministério que mais funcionários públicos perde para a reforma, com um total de 5101 trabalhadores, menos 271 pessoas do que em igual período de 2008, o que representa uma quebra de 5 por cento.

Em segundo lugar surge o Ministério da Saúde, com 3089 aposentados nos nove primeiros meses do ano, mais 1.026 funcionários (49,7 por cento) do que há um ano atrás.

Segue-se o Ministério do Ambiente, que integra os trabalhadores das autarquias, onde até Setembro passam para a reforma um total de 2205 funcionários, menos 0,2 por cento do que em igual período do ano passado (uma redução de apenas 5 trabalhadores).

Destaque ainda para o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações que mais do que duplicou o número de funcionários públicos a pedirem a aposentação de Janeiro a Setembro, tendo "perdido" este ano 351 trabalhadores, contra os 166 verificados há um ano atrás.

Do lado das quebras, destaque para os serviços da Guarda Nacional Republicana (GNR), onde o número de funcionários que passam para a reforma no primeiro semestre abranda 48,2 por cento face a igual período de 2008, passando de 172 para 88 trabalhadores.

Na Justiça, a queda verificada situou-se nos 44 por cento, com o Ministério de Alberto Costa a perder nos nove primeiros meses do ano 450 funcionários, contra os 804 reformados de Janeiro a Setembro de 2008.

Para a reforma, aquela que é a principal porta de saída da Função Pública, têm passado em média, por dia, 62 funcionários da administração pública

Atribuição de Ajudas Técnicas

Para atribuição de Ajudas Técnicas pela Segurança Social, aqui ficam os montantes a considerar para as declarações sobre os valores comparticipados por alguns dos Subsistemas em Próteses Mamárias:

As declarações são passadas pelos respectivos subsistemas. Excepto para os utentes com Segurança Social que são passadas no Centro de Saúde.

Il est temps d'agir!


Il est temps d'agir!

Aniversários


Carta de condução B habilita a condução de motociclos com cilindrada até 125 cm3

Entra em vigor a 'Lei das 125', diploma que habilita os titulares de carta de condução B à condução de motociclos da subcategoria A1, ou seja, com cilindrada até 125 cm3.

Os titulares de carta de condução válida para veículos da categoria B (automóveis ligeiros) passam a considerar-se também habilitados para a condução de motociclos de cilindrada não superior a 125 cm3. A Lei n.º 78/20009, publicada em Diário da República procede à oitava alteração ao Código da Estrada, permitindo o averbamento da habilitação legal para a condução de motociclos da subcategoria A1 na carta de condução que habilita legalmente para a condução de veículos da categoria B.
A informação disponibilizada pelo Instituto de Mobilidade dos Transportes Terrestres indica também quais as condições em que esta premissa é aplicada:
- Sempre que os titulares de carta de condução válida para a categoria B tenham idade igual ou superior a 25 anos;
- Sempre que os mesmos sejam titulares de habilitação legal válida para a condução de ciclomotores.

Os titulares de carta de condução válida para a condução de veículos da categoria B que tenham idade inferior a 25 anos e não sejam titulares de habilitação legal para a condução de ciclomotores estão sujeitos à realização e aprovação em exame prático, sendo facultativa a instrução adicional em escola de condução.

O Governo regulamenta, no prazo de 30 dias, os requisitos técnicos do exame prático referido

Odeio o meu trabalho

Quando tiver um desses dias de “Odeio o meu trabalho”, experimente o seguinte:
A caminho de casa, pare numa farmácia e compre um termómetro rectal da marca Johnson & Johnson. Assegure-se que é desta marca e não de outra qualquer. Ao chegar a casa feche todas as portas, corra os cortinados e desligue o telefone, de forma a não ser incomodado durante a sua terapia. Mude para uma roupa confortável, por exemplo um fato de treino e deite-se na cama. Abra a embalagem, retire o termómetro e coloque-o cuidadosamente na mesa de cabeceira, evitando que fique estalado ou partido.
Retire o prospecto que vem com o termómetro e leia-o. Verá então que, em letras pequenas, está escrito: “ Todos os termómetros rectais fabricados pela Johnson & Johnson são testados pessoalmente”.
Agora feche os olhos e repita, em voz alta, cinco vezes: “Estou muito feliz, porque não trabalho no controlo da qualidade da Johnson & Johnson”.

Lembre-se... há sempre alguém com um emprego pior do que o seu.

Sudoku


13/08/09

Mapa de nascimentos, mortes e emissões de CO2 por país

Clique na imagem

Além de indicar quantos nascem e morrem no mundo a cada instante, colocando o cursor em cima, indica -se a população de cada país e as emissões de CO2.
São notáveis os movimentos na China e na India.

12/08/09

ministério da Saúde em xeque

Consultor do governo e co-autor da legislação que regula as farmácias dos hospitais, divide o escritório de advogados com o representante da sociedade que ganhou o concurso para as explorar.
Dois advogados, um mesmo escritório.
O representante da Sociedade Central Farmacêutica Hospitalar - consultora de cinco vencedores de concursos públicos para a abertura de farmácias em hospitais - partilha o escritório com o assessor jurídico do Ministério da Saúde que colaborou na elaboração da lei que permitiu a abertura destes estabelecimentos.

11/08/09

UMA HISTÓRIA COMOVENTE

Certo dia, um pai deu ao filho dinheiro para pagar as contas de LUZ e ÁGUA.
Era o último dia para pagamento, antes do corte. O filho na rua viu um outdoor: 'COMPRE 1 BILHETE E GANHE 2 CARROS !' O garoto pensou: 'Eu poderia ganhar os 2 carros e deixar meu pai com dinheiro de sobra'. Então com o dinheiro das contas comprou vários bilhetes.
No outro dia o pai preocupado pergunta ao filho pelas contas pagas.

O garoto conta que havia comprado os bilhetes e que daqui 2 dias o pai iria ganhar 2 carros.

O pai ficou uma fera porque aquele era o último dinheiro que tinha para pagar as contas e como se não bastasse à bronca, deu uma bela tareia no filho.

Passados 2 dias, chegou o dia do sorteio e então ao acordar, a família teve uma surpresa, estavam estacionados em frente à casa:

2 CARROS NOVINHOS!

Todos ficaram emocionados e começaram a chorar!

UM CARRO ERA DA EDP E O OUTRO ERA DOS SMAS

Cortaram a luz e a água.

Gripe A: "comportamentos anti-sociais"

A ministra da Saúde, Ana Jorge, criticou hoje em conferência de imprensa a existência de alguns "comportamentos anti-sociais" no contexto da gripe A (H1N1), dando o exemplo de uma mãe que disse que já que contagiaram a sua filha iria contagiar outras crianças.

"Não podemos ser polícias, não podemos prender as pessoas", disse a governante, acrescentando que houve pais que não cumpriram as regras de segurança, tendo havido "objectivo expresso de infectar outras crianças".

Acrescentou ainda que houve doentes adultos com suspeita de gripe que se recusaram a usar máscara por indicação de profissionais de saúde, sublinhando que existe "o dever de se protegerem e protegerem os outros".

As campanhas da Saúde

Escândalos da Democracia

Durante 6205 dias, Fernando Costa Freire, antigo secretário de Estado da Saúde, e José Manuel Beleza, irmão da ex-ministra da Saúde Leonor Beleza, foram acusados de burlar o Estado em quase 300 mil euros. O caso teve início em 1987 e a investigação arrancou dois anos depois. Em 2004, os alegados crimes prescreveram.

Tudo começa quando a Ordem dos Médicos recebe um dossiê com documentos de 1987 sobre as campanhas publicitárias do Ministério da Saúde, que envolvem o Centro das Taipas, o Serviço 115 e o Hospital de S. Francisco Xavier.

As campanhas tinham sido propostas ao Ministério por uma empresa dirigida por Costa Freire - "PA, Consultores de Gestão e Organização" - e teriam sido concretizadas por uma empresa de José Manuel Beleza, irmão da ministra.

Os jornais da época noticiaram que, apesar de terem sido pagas, as ditas campanhas nunca existiram. Alegadamente, o Estado foi burlado em 57 mil contos (perto de 285 mil euros)...
Um mês depois, e porque não teve qualquer resposta, "uma delegação da Ordem encontrou-se com o procurador-geral da República e passou-lhe o mesmo dossiê". Em 1989, o procurador-geral instaura um inquérito para investigar as irregularidades no Ministério da Saúde. Quando o caso se torna público, o secretário de Estado demite-se, revoltado com a "calúnia e a difamação".

No ano seguinte, Costa Freire e José Manuel Beleza estão na lista dos 11 arguidos acusados por crimes de corrupção passiva, burla agravada, falsificação de documentos e participação económica em negócio. Em Maio de 1990, depois de dois sócios serem presos, Zezé (era assim que José Manuel Beleza era tratado pelos amigos) foge do país. Portugal emite um mandado de captura e envolve a Interpol. Meses depois, o passaporte de Zezé caduca. Em Julho de 1990, o irmão de Leonor Beleza dirige-se à embaixada portuguesa em Banguecoque, Tailândia, e consegue um passaporte provisório com o funcionário Paulo Rufino. Um mês depois, o mesmo Rufino entrega a Zezé um novo passaporte, mas desta vez em Praga, capital da República Checa.

Apesar de tudo, Zezé tinha o bilhete de identidade em dia e não constava da lista de cidadãos impedidos de renovar o passaporte. Nessa época, Costa Freire cumpria dois meses como preso preventivo na prisão de Caxias. Paga uma caução de 30 mil contos (150 mil euros) e aguarda, então, pelo julgamento em liberdade. O julgamento começa em Abril de 1993 e dura oito meses. Zezé permanece em parte incerta. Em 1994, Costa Freire é condenado a sete anos de prisão, com perdão de um ano; Beleza a quatro, com perdão de um; outros dois arguidos são condenados a dois anos e meio. Todos têm de pagar 100 mil contos (500 mil euros) de indemnização ao Estado.

Mas, após sucessivos recursos, a pena de Costa Freire é reduzida para cinco anos e a de Zezé Beleza para três - com pena suspensa. Em 1999, os dois homens conseguem uma vitória. A sentença da condenação é considerada inconstitucional porque quem ordenou a prisão foi um procurador do Ministério Público e não um juiz. Em Dezembro de 2003, quando é decidida a repetição do julgamento, o advogado do antigo secretário de Estado, Agostinho Ferreira, avisa: "É uma perda de tempo e dinheiro" porque os crimes vão prescrever. Foi o que sucedeu no início de 2004. Costa Freire processa o Estado e pede mais de 200 mil euros de indemnização, "proporcional aos 6205 dias" do processo. E aguarda ainda pela decisão.